Vereador de Catanduva é investigado por Comissão de Ética após retomar cargo

0
Operação contra crime organizado aconteceu em Catanduva (Foto: Reprodução/TV TEM/Arquivo)

Daniel Palmeira (PR) reassumiu cargo nesta segunda-feira (5), depois de ser preso na ‘Operação Arquivos Deslizantes’ suspeito de desviar R$ 8 milhões. Pedido de cassação foi protocolado e será analisado por Comissão de Ética.

O vereador de Catanduva (SP) Daniel Palmeira (PR)reassumiu o cargo na Câmara nesta segunda-feira (5). Ele ficou preso de setembro de 2017 a fevereiro deste ano suspeito de desviar R$ 8 milhões das câmaras e prefeituras do noroeste paulista a partir da compra de armários.

A empresa de quem o vereador comprou os armários foi alvo daoperação “Arquivos Deslizantes” em setembro e, conforme as investigações do Gaeco, o esquema era liderado por Palmeira.

No entanto, apesar de retomar o cargo, a Comissão de Ética vai analisar uma representação protocolada por um professor na Câmara de Vereadores com o pedido de cassação do mandato de Palmeira.

A TV TEM tentou contato com o advogado de defesa de Palmeira, mas não obteve retorno.

Ari Bruschi (PEN), presidente da Câmara de Catanduva, disse que a representação será lida na sessão de terça-feira (6) e encaminhada para a Comissão de Ética, que terá cinco dias para emitir o parecer da abertura de uma comissão processante ou o arquivamento da denúncia.

Vereador de Catanduva foi apontado pelo MP como chefe do esquema de fraudes (Foto: Janaina de Paula/TV TEM/Arquivo)
Vereador de Catanduva foi apontado pelo MP como chefe do esquema de fraudes (Foto: Janaina de Paula/TV TEM/Arquivo)