Túmulo da família da prefeita está entre os mais de 170 furtados em cemitério de Tabapuã

0
Ladrões furtaram imagens de santos, cruz e estátuas de bronze do Cemitério de Tabapuã (Foto: Alexandre Souza)

Este é o segundo crime em menos de duas semanas na cidade. Polícia diz que já tem pistas dos suspeitos. Ninguém foi preso e material, como imagens de santos, cruzes e estátuas de bronze, não foram recuperados.

A Polícia Civil está atrás dos suspeitos de furtarem o cemitério de Tabapuã (SP) duas vezes em 12 dias.Desta vez, na madrugada desta terça-feira (28), mais de 170 túmulos foram furtados, incluindo o da família da prefeita Maria Felicidade (MDB).

Na primeira ocorrência, há menos de duas semanas, foram 240 túmulos furtados. Os criminosos aproveitaram que o cemitério da cidade fica afastado, e continuava sem segurança à noite, para furtar imagens de santos, cruzes e estátuas de bronze dos jazigos.

A prefeita afirmou que vai reforçar a segurança no local. “A gente já foi atrás de uma empresa para colocar câmeras de monitoramento de 360º para monitorar 24 horas, além de uma equipe que virá ao cemitério sempre que o sistema for acionado”, explica.

Cemitério Municipal de Tabapuã (SP) é furtado duas vezes em menos de quinze dias (Foto: Alexandre Souza)
Cemitério Municipal de Tabapuã (SP) é furtado duas vezes em menos de quinze dias (Foto: Alexandre Souza)

A polícia informou que já tem pistas dos suspeitos. Ninguém foi preso e nenhuma peça furtada foi recuperada.

Segundo a polícia, para carregar estátuas pesadas, com mais de um metro de altura e pesando cerca de 50 quilos, os criminosos usaram os carrinhos dos coveiros. Um rastro de óleo foi encontrado no chão, o que indica que os ladrões tiveram o cuidado de lubrificar as rodas.

Os equipamentos foram deixados perto do portão nos fundos do cemitério usado pelos ladrões para entrar e sair do local. “Arrombaram o quartinho e usaram as nossas ferramentas”, afirma o coveiro Antonio Carlos Fagnani.

A moradora de Tabapuã Maria Aparecida de Camargo foi até o local para conferir o prejuízo no túmulo da família. “A gente não sabe quantas vezes eles pretendem voltar, porque tem muita coisa que eles não conseguiram tirar”, diz.

A prefeitura informou nesta terça-feira que, por enquanto, reforçou que a Guarda Municipal e a polícia intensifiquem as rondas perto do cemitério.

A prefeitura havia informado, após o primeiro furto, no dia 16 de agosto, que o cemitério possui serviço de patrulhamento, mas os vigilantes não atuam no local durante toda a madrugada.