Tchê Tchê e mais 10: jogador vira “onipresente” no Palmeiras de Cuca

0

Curinga do treinador deve superar Prass e se tornar único do Verdão a disputar todos os jogos na competição nacional. Só foi substituído em dois – e já no fim…

O jogo entre Palmeiras e Atlético-MG, neste domingo, às 11h (horário de Brasília), na arena do Verdão, será especial para Tchê Tchê. Na ausência de Fernando Prass, convocado para a disputa da Olimpíada, o jogador deverá se tornar o único a entrar em campo em todos os jogos do Verdão neste Campeonato Brasileiro.

Assim como o goleiro e capitão, que poderá ficar ausente por até seis rodadas para servir à seleção brasileira, Tchê Tchê participou de todos os 15 jogos da competição nacional. Em apenas dois foi substituído: nas vitórias por 4 a 3 sobre o Grêmio e 3 a 1 sobre o Sport. Em ambos os casos, aos 37 minutos do segundo tempo.

A regularidade se explica pela importância tática no esquema do técnico Cuca. O fato de jogar em diversas posições o tornou uma peça fundamental no novo Palmeiras, que lidera o Brasileirão há sete rodadas.

A relação de confiança com o treinador se iniciou quando Tchê Tchê ainda estava no Audax, clube pelo qual foi vice-campeão paulista. De saída para o Verdão, recebeu uma ligação de Cuca, que explicou por que o queria no elenco.

– Ele (Cuca) tem grande importância em tudo isso. Desde antes de eu chegar, quando conversamos, ele já me deixou bem tranquilo em relação ao trabalho. Depois, no dia a dia, também foi muito importante, sempre passando confiança e me colocando para jogar onde posso render bem. Tenho conseguido ajudar, o entrosamento tem melhorado a cada dia e estamos no caminho certo – afirmou o jogador, em entrevista ao GloboEsporte.com.

A partida contra o Atlético-MG será a primeira do Palmeiras sem Fernando Prass e Gabriel Jesus. Tchê Tchê acredita que o fato de ser em casa, na arena lotada, pode ajudar o elenco a provar sua força. Os ingressos para o jogo estão esgotados desde segunda-feira.

– O nosso grupo já mostrou que tem qualidade, um elenco com muitas opções, e quem o Cuca optar com certeza vai dar conta do recado. Ainda mais por ser esse primeiro jogo dentro de casa, com o apoio da torcida, vai nos ajudar muito – opinou.

Identificado com a torcida, especialmente por não ter sentido o peso da camisa, Tchê Tchê mantém um estilo caseiro, sem badalações, mas admite: o reconhecimento nas ruas já é notável. Motivo de orgulho para o curinga do Verdão.

– Mudou um pouco, né? (risos). O pessoal agora já reconhece mais e é bem legal. Ainda costumo ficar bastante em casa, com minha esposa, mas quando dá a gente sai para dar um passeio. É gratificante ter esse reconhecimento e procuro dar atenção a todos, retribuindo um pouco do carinho – contou.

– Ter recebido a confiança da comissão técnica e dos companheiros me ajudou a conseguir uma rápida adaptação, o ambiente sempre foi bom e fiquei à vontade. Espero continuar crescendo e sempre procurando evoluir.

DEIXE UMA RESPOSTA