Suspeito matou a tiros detento em ‘saidinha’ por acreditar que vítima ateou fogo na casa dele, diz polícia

0
Local onde a vítima foi morta a tiros em Araçatuba — Foto: Thiago Augusto/Regionalpress

O auxiliar operacional Orlando Flores D’Avila, de 30 anos, que foi preso suspeito de matar a tiros um detento beneficiado com a saída temporária do Dia dos Pais, em Araçatuba (SP), alegou à polícia que cometeu o crime por acreditar que a vítima ateou fogo na casa dele, de acordo com a Polícia Civil.

O crime foi na tarde de domingo (11), no bairro Umuarama. Anderson Luís Lopes Leal, de 32 anos, que cumpria pena por homicídio, foi atingido por diversos disparos. Ele chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos.

Segundo o boletim de ocorrência, depois do crime ser cometido, a Polícia Militar começou a procurar pelo suspeito e localizou Orlando Flores D’Avila na casa dele.

Ao ser questionado sobre a motivação do homicídio, Orlando confessou que tinha atirado na vítima porque, há alguns anos, por acreditar que Anderson teria colocado fogo na casa dele depois de uma briga.

Ainda de acordo com o registro policial, o auxiliar operacional foi preso e levado à delegacia, onde ficou à disposição da Justiça até passar por uma audiência de custódia na manhã desta segunda-feira (12).

Em nota, o Tribunal de Justiça informou que o suspeito teve a prisão em flagrante convertida em preventiva. O corpo da vítima foi levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Araçatuba.