Suspeito de matar mulher e deixar bilhete era movido por raiva, diz polícia

0
Maria da Conceição foi assassinada pelo marido dentro de sua própria casa (Foto: Reprodução / Facebook)

Vladimir Barros confessou o crime durante depoimento.
Ele conversou com os investigadores por celular antes de se entregar.

O homem suspeito de ter matado a esposa com golpes na cabeça e ter deixado recados ao lado do corpo da vítima confessou o crime e deu detalhes de como agiu durante depoimento prestado à polícia. De acordo com a Polícia Civil, o suspeito se mostrou frio durante todo o interrogatório e explicou o que fez. Ele foi preso, no começo da tarde desta sexta-feira (2) em Praia Grande, no litoral de São Paulo.
Suspeito fugiu do local após matar a esposa e escrever recado no chão em Praia Grande (Foto: Reprodução / Facebook)
Suspeito fugiu do local após matar a esposa (Foto: Reprodução / Facebook)

Maria da Conceição tinha 42 anos e foi morta pelo marido, identificado como Vladimir Barros da Silva, também conhecido como ‘Nino’, na manhã do dia 31 de agosto. O suspeito desconfiava que estava sendo traído pela companheira, de quem estava separado informalmente. Após cometer o crime, ele escreveu as palavras ‘Matei’ e ‘Traição’ no chão, ao lado do corpo da vítima. Em seguida, fugiu do local de bicicleta e ficou dois dias sumido, até se entregar às autoridades.

O delegado Juvenal Marques e os investigadores começaram a realizar diligências pelo bairro onde o crime foi cometido. Eles entraram em contato com Vladimir por um número de telefone passado pela família do suspeito. Após conversar com a polícia, ele se entregou no 2° DP do município

O suspeito foi encaminhado pelos policiais até a Delegacia da Mulher, onde foi interrogado. “Ele é réu confesso. O Vladimir confessou o homicídio contra a esposa dele e deu detalhes com a maior tranquilidade sobre todo o crime. Ele foi frio”, explica a delegada Maria Aparecida.

Apesar do crime já estar esclarecido, a delegada afirma que as equipes continuarão investigando todos os pormenores do assassinato. “Ele cometeu o crime motivado por ciúmes, rejeição, ele não aceitava o fim do relacionamento. Fica claro que ele foi movido por raiva”, conclui.

Desabafo
Por meio de seu perfil no Facebook, a filha do casal, Gleice Cristina escreveu que o pai teria inventado toda a história e disse que a mãe não fez nada de errado. Ela afirmou também que Vladimir irá pagar pelo crime que cometeu.

“Mãe quem sabe de tudo somos nós que somos família. Você não fez nada de errado. Aquele maldito mentiroso inventou tudo aquilo com o único objetivo de destruir nossa família, pelo motivo que ele nunca foi um ser humano, nem pai, nem marido, você sempre fez tudo. Esse maldito semente do mal vai pagar pelo que fez. Ninguem é Deus. Eu te amo minha querida, jamais vou te esquecer. Meu amor, te amo muito mãe”, escreveu a filha da vítima.

Brigas
O G1 conversou com vizinhos do casal, que afirmaram que as brigas entre marido e mulher eram constantes e que ele era muito agressivo e ciumento. O casal havia se mudado para a casa onde vivem, no bairro Ribeirópolis, há cerca de cinco anos. Vladimir, que é pedreiro, estava fazendo obras no local e ampliando a residência.

Polícia Militar foi acionada e encontrou recado escrito ao lado do corpo em Praia Grande (Foto: G1)

Polícia Militar foi acionada e encontrou recado escrito ao lado do corpo em Praia Grande (Foto: G1)

DEIXE UMA RESPOSTA