Secretaria de Saúde confirma primeiro caso de chikungunya em Araçatuba neste ano

0
Mosquito Aedes aegypti é responsável por transmitir a chikungunya (Foto: Reprodução/ TV TEM)

Prefeitura ainda não informou o estado de saúde da mulher de 27 anos.

A Secretaria de Saúde Araçatuba (SP) divulgou, nesta sexta-feira (23), o primeiro caso de chikungunya de 2018. A paciente é uma mulher de 27 anos, moradora do bairro Vila Mendonça. A prefeitura ainda não informou o estado de saúde dela.

A vigilância sanitária realiza arrastões por bairros da cidade que tiveram um índice alto no Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (Liraa), já que o principal meio de combate à doença é evitar os focos do mosquito , que também transmite a dengue, a febre amarela e a zika.

Doença:

A febre chikungunya provocou 123 mortes no Brasil em 2017, 18 a mais que a dengue. A doença provoca febre, dores nas articulações e pode causar até um novo tipo de reumatismo. Existem quadros sem dor, dor leve, moderada e grave. Em 50% dos casos, elas se tornam crônicas.

Esse novo tipo de reumatismo é semelhante à artrite, cuja causa é a inflamação nas articulações e a infecção dos nervos, que leva à sensação de dormência. Além disso, ocorre inchaço porque o vírus também invade o sistema linfático.

Os mais acometidos pelos quadros crônicos e dolorosos são mulheres com doença aguda por mais de dez dias ou com mais de três semanas de dores articulares, pessoas que já tenham problemas articulares e diabetes.

Veja mais notícias da região no Grupo Bom Dia