Sargento do Exército morreu após sofrer congestão em teste físico

0
Gabriel Trettel Telles morreu dois dias depois de passar mal durante bateria de testes físicos na Vila Militar do Rio — Foto: Reprodução

G1 Jundiaí

O Exército divulgou na noite desta quinta-feira (14) o laudo sobre a morte do sargento Gabriel Trettel Telles, de Itu (SP). Segundo o documento, o jovem, de 27 anos, teve uma congestão decorrente de uma lesão muscular normalmente provocada por esforço intenso em altas temperaturas.

O laudo explica que houve congestão polivisceral, uma hemorragia generalizada das vísceras decorrente de rabdomiólise, que é a “quebra” de uma grande quantidade de fibras musculares, normalmente devido ao esforço intenso.

Ainda segundo o atestado de óbito, cada pessoa responde de modo diferente a este tipo de lesão nos músculos.

Gabriel morreu em 19 de janeiro deste ano, dois dias após passar mal durante um teste de aptidão física para ingressar em um curso de especialização operacional do Exército. A bateria de exercícios físicos foi realizada na Vila Militar, zona oeste do Rio de Janeiro.

De acordo com o chefe de comunicação do Exército no Rio de Janeiro, coronel Carlos Cinelli, havia um grupo de militares fazendo o curso e só Gabriel passou mal. Ainda segundo ele, o teste físico em geral é composto por abdominais, corridas, flexões na barra e subidas na corda.

‘Provável exaustão térmica’

Na época, o Comando Militar do Leste (CML) disse que o sargento havia sofrido “complicações causadas por provável exaustão térmica”. Ele chegou a ser levado para o Hospital Geral da Vila Militar e, em seguida, transferido para o Hospital Central do Exército.

Além de ter aberto um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar o caso, o CML lamentou o ocorrido por meio de nota: “os integrantes do CML solidarizam-se com a família do Sgt Telles neste momento de dor e pesar, à qual está sendo dado todo o apoio espiritual, psicológico e administrativo”.

Gabriel trabalhava como terceiro sargento na 21ª Bateria de Artilharia Antiaérea Paraquedista, na Vila Militar do Rio de Janeiro. O pai dele, Benedito Celso Telles, é escrivão de polícia na delegacia de Itu.

G1 e a TV TEM entraram em contato com familiares e amigos de Gabriel que moram em Itu, mas ninguém quis falar sobre a morte do rapaz. O corpo dele foi enterrado com honras militares, no dia 21 de janeiro, no Cemitério Municipal de Itu.

*Com informações de Arcílio Neto, da TV TEM.