Santos atropela o Atlético-MG, assume a liderança e seca o Palmeiras

0

Screenshot_20

Em atuação incontestável no Dia dos Pais, time de Roger Machado faz 3 a 0 para mais de 50 mil tricolores no estádio. Timão cai duas posições e fica fora do G4

Screenshot_21

RESUMÃO

  • O JOGO 
  • VOCÊ FALOU… LÍDER?Vaias a Robinho e liderança do Brasileirão. Em tarde de reencontro com o ídolo na Vila Belmiro, o Santos venceu o Atlético-MG por 3 a 0, com um gol de Gustavo Henrique e dois de Ricardo Oliveira E assumiu a ponta do campeonato com 36 pontos – agora torce por uma derrota do Palmeiras, que tem a mesma pontuação e enfrenta o Atlético-PR, às 18h30. A vitória do time paulista interrompeu uma sequência de cinco vitórias consecutivas da equipe mineira, que caiu para a quarta posição.

  • O JOGO PRIMEIRO TEMPOO reencontro de Robinho com a Vila Belmiro foi o pano de fundo para a vitória santista diante do Atlético-MG. Hostilizado desde o aquecimento, sendo chamado de “traidor”, “mercenário” e outros adjetivos impublicáveis, o Rei das Pedaladas pareceu sentir as vaias a cada vez que tocava a bola, com um desempenho fraco ao longo dos 85 minutos que atuou.
    O Peixe, em ritmo acelerado, mostrou força e chegou ao primeiro gol aos 11 minutos, com Gustavo Henrique, de cabeça, após escanteio batido por Jean Mota. Superior, o time praiano quase ampliou em dois contra-ataques de Ricardo Oliveira, que acabou desarmado. Aos poucos, o time diminuiu a intensidade e quase sofreu empate aos 33: Lucas Pratto parou na trave.
  • O JOGO SEGUNDO TEMPOAtrás do placar, o Galo começou bem a etapa final, mas Fred parou duas vezes em Vladimir, que substituiu o suspenso Vanderlei. Primeiro, tabelou com Maicosuel e exigiu boa defesa cara a cara. Depois, deu cabeçada perigosa, mais parou no goleiro novamente.
    Mais maduro , o Peixe retomou o controle do jogo e chegou ao segundo gol em nova cobrança de escanteio de Jean Mota. Dessa vez, Ricardo Oliveira foi quem mergulhou para marcar. Nos acréscimos, o centroavante voltou a marcar em contra-ataque, após assistência de Vitor Bueno.
  • DESTAQUE ACENDE O FOGO!Após cobrança de escanteio, aos 12 do primeiro tempo, Gustavo Henrique abriu o placar, de cabeça. Na comemoração, o zagueiro aproveitou para cobrar Dorival Júnior, como se estivesse manejando espetos (veja vídeo abaixo). Por quê? O técnico paga um churrasco para o elenco toda vez que um zagueiro faz gol de cabeça em bola parada.

  • DESTAQUE O ALVORobinho jogou contra o Santos pela primeira vez – em fevereiro, o atacante optou pelo Atlético-MG. E a torcida da casa não perdoou: vaiou e xingou sem parar. Na hora do hino, gritos de “mercenário” e “traidor” puderam ser ouvidos. No jogo, a cada toque na bola, “uhhhhhhhh”… Aos 20 do segundo tempo, após ter um gol anulado, o atacante ouviu mais ainda. Saiu aos 40, sem finalizar a gol. Pelo menos ninguém atirou nada nele.

DEIXE UMA RESPOSTA