Santa Casa de Sorocaba deve reabrir agendamento para radioterapia nesta quarta-feira

0
Pastilha de cobalto será instalada em aparelho de radioterapia da Santa Casa de Sorocaba (Foto: Santa Casa de Sorocaba/Divulgação)

Tratamento, que estava suspenso desde o início de novembro de 2016, será regulamentado pelo SUS. Pastilha de cobalto tem o tamanho de um comprimido e custa aproximadamente R$ 1,5 milhão.

A Santa Casa de Sorocaba (SP) vai reabrir, nesta quarta-feira (25), o agendamento para o tratamento de radioterapia. O hospital deve atender até 120 pacientes por mês, que devem esperar de 10 a 15 dias pela sessão.

Após quase dois anos sem o tratamento por conta de um problema com a pastilha de cobalto, o anúncio que a Santa Casa iria voltar a atender pacientes com câncer foi feito na sexta-feira (20) pela presidência do hospital.

O agendamento será regulamentado pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e, por isso, os pacientes não precisam fazer agendamento diretamente na Santa Casa. A própria Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross) ficará responsável pela ligação e agendamento para o tratamento dos pacientes.

De acordo com o presidente do Conselho de Administração da Santa Casa de Sorocaba, Padre Flávio Miguel Júnior, o tempo de espera deve ser entre 10 e 15 dias.

“Demora este tempo por que as pessoas precisam passar por consultas oncológicas antes de fazer a radioterapia. Provavelmente na primeira semana de agosto, os primeiros pacientes devem estar fazendo a radioterapia”, afirma.

Funcionamento da máquina foi liberado pela Anvisa em abril (Foto: Reprodução/TV TEM)
Funcionamento da máquina foi liberado pela Anvisa em abril (Foto: Reprodução/TV TEM)

O funcionamento da máquina foi liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em abril.

O presidente ainda explica que houve demora para o retorno do tratamento por conta de uma questão burocrática.

“As 48 cidades que fazem parte da região metropolitana de Sorocaba precisaram aprovar a volta do orçamento da radioterapia para a Santa Casa, já que neste tempo nós ficamos sem receber a verba.”

Transporte da pastilha de cobalto até a Santa Casa demandou transporte especial (Foto: Divulgação)
Transporte da pastilha de cobalto até a Santa Casa demandou transporte especial (Foto: Divulgação)

Retorno do tratamento

O tratamento de radioterapia na Santa Casa de Sorocaba esteve suspenso desde o início de novembro de 2016.

Segundo a presidência do hospital, as pessoas que tinham que viajar para outras cidades para realizar o procedimento agora poderão fazê-lo no município.

A pastilha de cobalto, que emite a radiação durante o processo, venceu e a nova chegou em fevereiro de 2017. No entanto, o material era incompatível com o aparelho do hospital.

Enquanto o impasse não era resolvido, no meio do ano, a prefeitura firmou contrato com uma clínica particular para continuar o tratamento de radioterapia na cidade.

A pastilha de cobalto tem o tamanho de um comprimido e custa aproximadamente R$ 1,5 milhão.