Revolução no combate ao mosquito

0
Pesquisadores desenvolvem novo método para medir infestação do Aedes em Rio Preto

Faculdade de Rio Preto pesquisa novo método para medir infestação do Aedes aegypti. Projeto vem sendo realizado há algum tempo pela Faculdade de Medicina -FAMERP

A Faculdade de Medicina de Rio Preto vem testando um novo índice que permite medir o risco de transmissão de dengue em uma cidade com base no nível de infestação por fêmeas adultas do mosquito Aedes aegypti.

Segundo os pesquisadores, o método criado pela Famerp coleta as fêmeas do mosquito em determinada região e assim conseguem calcular a infestação, porque é a fêmea do mosquito que transmite a dengue.

Na avaliação dos pesquisadores, o novo método seria mais prático, barato e confiável do que o chamado Índice de Breteau, valor numérico que corresponde à razão entre o número de larvas de Aedes aegypti encontrado e a quantidade total de residências inspecionadas.

Esse é o sistema atualmente usado pela vigilância epidemiológica para determinar o nível de infestação pelo mosquito transmissor da dengue. “Esse método foi para pesquisar o mosquito fêmea adulto, que transmite a doença.

Os métodos anteriores pesquisa a presença da larva, esse novo método vemos a existência do mosquito fêmea dentro da casa usando a armadilha. É um método mais barato, fácil, rápido e mais sensível que o método antigo”, afirma Maurício Nogueira, pesquisador da Famerp.