Reunião do conselho: Leco prioriza Jardine como técnico do São Paulo em 2019 e é questionado sobre racha no elenco

0
Leco disse a conselheiros do São Paulo que pretende manter Jardine em 2019 — Foto: Marcos Ribolli

Presidente diz ter intenção de manter treinador para próxima temporada e responde a respeito do ambiente dentro do grupo tricolor

O presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, disse priorizar a permanência de André Jardine e pretende tê-lo como técnico do time em 2019. O dirigente esteve na reunião do Conselho Deliberativo realizada na última terça-feira à noite, no Morumbi.

Leco demonstrou confiança dele e de Raí em Jardine. O executivo de futebol, aliás, é um grande entusiasta do técnico gaúcho, substituto do demitido Diego Aguirre nas cinco rodadas finais do Brasileirão.

O trabalho de Jardine será avaliado no dia a dia e na reta final da temporada. Há otimismo de que ele dará conta do recado e posteriormente será confirmado para 2019. Neste momento ele é o plano A.

Apesar de internamente haver questionamento sobre se o técnico de 39 anos tem experiência e “costas largas” para assumir o São Paulo, a seu favor pesam o perfil estudioso, a personalidade, o modelo de propor o jogo e a integração cada vez mais natural com a base.

O Tricolor vem investindo na formação de Jardine e gosta da ideia de ter um profissional da base do clube como treinador.

Na reunião, o presidente do São Paulo foi questionado por conselheiros a respeito de um possível racha no elenco e da importância de entregar um ambiente melhor para Jardine trabalhar, pois “rebeliões” não poderiam ser toleradas.

Leco respondeu estar atento aos eventuais problemas e falou em agir com rigor, caso haja questões nesse sentido.

Nos bastidores um dos motivos apontados para a demissão de Aguirre foi a falta de sintonia entre treinador e elenco. A informação é de que as mensagens do treinador não eram colocadas em prática. Havia falta de entendimento e energia do time dentro campo.

André Jardine é o técnico do São Paulo — Foto: Marcelo Hazan
André Jardine é o técnico do São Paulo — Foto: Marcelo Hazan

Ao explicar a saída de Aguirre, Raí falou que “a mensagem e o recado não estavam sendo absorvidos pelo grupo da mesma forma que em outros momentos”. Antes do clássico empatado por 1 a 1 com o Corinthians, na Arena do rival, a impressão interna era de que o vestiário estava disperso e alheio à importância do clássico, o último da temporada.

Raí, por outro lado, desvinculou a insatisfação de Nenê à demissão de Aguirre e disse que uma série de fatores foram avaliados para tomar a decisão.

Com Jardine, o São Paulo enfrentará o Grêmio, nesta quinta-feira, às 19h, no Morumbi, pela 34ª rodada do Brasileirão. Trata-se de um confronto direto por uma vaga no G-4: os dois times estão empatados com 58 pontos, mas os gaúchos levam vantagem no número de vitórias (16 a 15).

Para este jogo, Jardine faz mistério e não revela o time titular. Ele não terá Rojas, Gonzalo Carneiro, Luan e Igor Gomes (todos lesionados). O zagueiro Anderson Martins sentiu uma contratura na região do pescoço, mas trabalhou normalmente em campo nesta terça-feira. Não há atletas suspensos.

O provável time do São Paulo é o seguinte: Jean; Bruno Peres, Arboleda, Rodrigo Caio e Reinaldo; Jucilei, Liziero (Shaylon) e Nenê (Shaylon); Everton, Diego Souza e Helinho.