Quadrinista Giorgio Cappelli estreia amanhã Bom Dia Rio Preto

0
Giorgio - Jornal bom dia
Giorgio Cappelli tem larga experiência nos quadrinhos e reforça o Bom Dia

Ele passou por vários veículos de comunicação e realizou grandes projetos. Agora chega ao
Grupo Bom Dia para mostrar seu talento.

O grupo Bom Dia vem reforçando seu quadro para oferecer o que há de melhor
para o leitor e para o internauta. A mais nova aquisição é o quadrinista Giorgio Cappelli, que será o responsável pelas charges e quadrinhos do jornal.

A estreia será nesta quarta-feira, dia 3. “Minhas lembranças mais remotas são com um
lápis e um papel na mão, desenhando. Provavelmente por influência do meu pai,
arquiteto, fã e desenhista de quadrinhos, e de minha mãe, que adorava pintar quadros e
cerâmicas. Ambos já faleceram há algum tempo.

A primeira grande oportunidade que tive foi aos 25 anos, em 1991, na revista de humor UdiGrudi”, destacou. Segundo ele, outras publicações mais recentes foram repletas de êxito. “Entre 2014 e 2015 publiquei os álbuns de quadrinhos Rastreadores da Taça Perdida e O Extracurricular Cucaracha”.

O artista não esconde que vê uma grande diversidade de estilos e técnicas: tanto artistas que usam softwares para produção de suas obras, quanto os mais conservadores, que preferem as boas e velhas “ferramentas” de sempre: canetas, lapiseiras, lápis de cor, nanquim, branquinho etc. “Como quadrinista, percebo que a internet e a facilidade de publicar material a baixo preço influenciaram o aumento da “oferta” de candidatos nessa área.

Cresceu muito o número de independentes de 2005 para cá”, disse. Sobre estar atuando no Jornal Bom Dia Rio Preto, ele destacou que será uma experiência importante para sua carreira profissional. “Sinceramente, estou entusiasmado!

A primeira vez que publiquei um trabalho meu em um jornal diário foram entre
1993 e 1994. Desde então, só faço trabalhos esporádicos em revistas, ou publico por conta própria pela Editora Bila. É um projeto que me entusiasma muito”.

Apesar de sentir que o mercado ainda não atingiu o patamar que precisa, Giorgio observa que o desenho ainda pode crescer muito. “Com relação aos quadrinhistas, que é mais a minha praia, percebo que faltam, no Brasil, boas oportunidades.

Há uma barreira cultural calcada no preconceito de que “quadrinho é coisa de criança”. Isso não existe lá fora”, acrescentou.

Giorgio destaca que apresentará inicialmente um projeto de tirinhas. “A princípio vou publicar as tirinhas do meu personagem, O Extracurricular Cucaracha, um super-herói adolescente em início de carreira. Espero que os leitores gostem e se interessem em acompanhar as aventuras dele.

Meu material não tem restrições: se destina a todas as idades. Ainda não fiquei famoso nem rico com minha arte… mas tão cedo não desistirei”, finalizou.