Projeção para o alívio

0
Cássio tirou foto com torcedores na saída do estádio, após derrota para o Botafogo — Foto: Thiago Lima

Cássio projeta duas vitórias para garantir Corinthians na Série A e diz: “Não podemos nos apavorar”

A derrota para o Botafogo por 1 a 0 no Estádio Nilton Santos) fez o Corinthians estacionar nos 39 pontos e voltar a se preocupar com a zona de rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Mas a rodada ajudou, e a gordura do Timão para o Z-4, que poderia ter caído para só dois pontos, foi mantida com cinco.

Um dos mais experientes do elenco, Cássio admitiu que a situação não é confortável, mas também não é para se apavorar – o risco de rebaixamento do Timão aumentou de 4% para 6%, segundo cálculos do matemático Tristão Garcia. O goleiro faz contas e projeta mais duas vitórias nas últimas seis rodadas para garantir a permanência do Corinthians na Série A:

– Não é (confortável), mas tem que continuar trabalhando. Quando foi campeão brasileiro a gente não se acomodou, agora também não podemos acomodar, nem nos apavorar com essa situação. Acredito que ganhando duas partidas saímos dessa situação. Se for parar para pensar, se ganhássemos (o Botafogo) ficaríamos a quatro pontos da Pré-Libertadores.

– Temos que pensar jogo a jogo, temos um clássico no sábado, temos que nos recuperar, ganhar uma partida para, lógico, quanto mais longe ficarmos lá debaixo mais próximos estaremos dos times da frente. Então é tentar melhorar, errar o mínimo possível nas próximas partidas para pontuar.

Erros citados pelo goleiro como por exemplo na bola parada, que determinou a derrota para o Botafogo. Cássio argumentou que nem sempre um gol sofrido vai ser por falha da defesa, e sim por mérito do adversário, mas cobrou mais atenção de um modo geral de todos:

– A gente vem conversando bastante sobre isso, tem que ter mais atenção, sabíamos que o Botafogo tinha jogadores altos, os detalhes fazem a diferença. Às vezes a gente é muito auto-crítico sobre nós, não valoriza a qualidade do batedor ou da equipe adversária que faz a jogada.

– Lógico que eu não gosto de tomar gol de bola parada, é uma coisa que sempre fomos muito fortes aqui no Corinthians. Quando toma assim acho que é um pouquinho de desatenção, mas não quer dizer que é culpa desse ou daquele. É de todo mundo, é algo que todos temos que ajustar. Todo mundo tem que tentar melhorar e se cobrar nesse sentido.

Com a derrota, o Corinthians se manteve no 11º lugar do Brasileirão, com 39 pontos, cinco a mais que o Vitória, primeiro dentro da zona de rebaixamento. O Timão volta a campo no próximo sábado, quando faz clássico contra o São Paulo, às 17h (de Brasília), na Arena Corinthians.

JÁ PENSANDO NO FATOR CASA

Corinthians deverá se apegar no fator casa ao longo da semana para se manter confiante no encontro do próximo sábado, às 17h (de Brasília), em jogo válido pela 33ª rodada da competição nacional.

Afinal, dentro da Arena Corinthians, a equipe mandante nunca foi derrotada pelo São Paulo.

Desde 2014, ano da inauguração do estádio de Itaquera, foram oito encontros, com seis vitórias do Corinthians e outros dois empates. Ao todo, 19 gols foram marcados e sete acabaram sofridos.

O último encontro aliás, foi bastante especial para o torcedor corintiano. Após sair perdendo por 1 a 0 na semifinal do Paulistão, o Corinthians repetiu o placar na Arena com um gol de Rodriguinho nos acréscimos, levou a decisão para os pênaltis e acabou classificado para a final.

De todas as partidas na Arena, porém, a mais marcante para o torcedor segue sendo a vitória por 6 a 1 em novembro de 2015, na partida em que o Corinthians recebeu a taça pelo hexacampeonato brasileiro (reveja abaixo).

Na ocasião, o Timão venceu com gols de Romero (dois), Bruno Henrique, Lucca, Edu Dracena e Cristian. O São Paulo diminuiu com Carlinhos, e Cássio ainda pegou um pênalti.