Produção de ovos galados é cercada de muitos cuidados

0
Produção - Jornal bom dia
Produção de ovos galados é cercada de muitos cuidados — Foto: Reprodução/TV TEM

A produção de ovos de algumas granjas de Itapetininga (SP) é especial. São ovos diferentes daqueles que encontramos na feira ou no mercado. Eles são fertilizados, conhecidos também como ovos galados.

Nosso Campo visitou uma granja de matrizes em Itapetininga. O cuidado com a higiene é rigoroso. Caminhões e outros veículos só entram na propriedade se passarem por desinfecção. Os visitantes também precisam tomar banho. O uso de roupas e botas fornecidas pela empresa é obrigatório.

A granja tem capacidade para abrigar 300 mil galinhas. Elas chegam com 22 semanas e começam a produzir 15 dias depois. A média é de um ovo por fêmea. Mas elas só são consideradas férteis graças ao trabalho dos galos. A proporção é de 10 galinhas para cada macho.

Os ovos permanecem armazenados a uma temperatura de 20 graus por no máximo cinco dias. O nascimento dos pintinhos ocorre 21 dias depois. Eles são entregues para criadores parceiros. Quando fica pronto, o frango segue para o frigorífico da empresa.

O Estado de São Paulo produz 75 milhões de ovos férteis por mês, segundo a Associação dos Produtores de Pinto de Corte. Só da região de Itapetininga saem 35 milhões por mês.

Em outra empresa instalada no município chegam 24 milhões de ovos todos os meses. Parte já é embalada e segue para exportação para seis países. O restante da produção vai para a incubadora, onde os ovos ficam por 19 dias. Eles são virados de hora em hora, simulando o que a galinha normalmente faz.

O pintinho demora 20 minutos para sair do ovo. Quando nasce, já passa por uma seleção. Os considerados de segunda são vendidos para criadores caseiros da região e os de primeira linha são separados por sexo, passam por uma revisão e vão para clientes de todo o país. Cerca de sete milhões são vendidos por mês.