Presidente da Câmara de Catanduva é condenado por obrigar assessora a devolver parte dos salários

0

Aristides Bruschi (PEN) e outros três políticos também foram condenados a perda dos direitos políticos, além da devolução de R$ 13,5 mil e pagamento de multa, depois que obrigaram uma funcionária pública a devolver parte de salários recebidos em 2013.

O presidente da Câmara de Vereadores de Catanduva (SP), Aristides Bruschi (PEN), foi condenado pela Justiça por obrigar uma funcionária pública a devolver parte dos salários recebidos entre janeiro e outubro de 2013.

Além da cassação do mandato, a Justiça também determinou a perda dos direitos políticos do vereador por 10 anos, além da devolução de R$ 13,5 mil para a assessora e multa de três vezes do valor devolvido.

O presidente da Câmara e o vereador Wilson Paraná negaram as acusações do Ministério Público e disseram que vão recorrer da sentença. Os ex-vereadores Vagner e Aparecido pimpão não foram localizados pela TV TEM.

Além do presidente da Câmara, a Justiça também condenou por improbidade administrativa o vereador Wilson Paraná (PT), e dois ex-vereadores, que são Vagner Luiz Pimpão (PHS) e Aparecido de Lima (PV). Segundo o Ministério Público, eles também obrigaram assessores a devolver parte dos salários.

No trecho da sentença diz que “durante todo esse período, foram obrigados a repassar a grande parte de sua remuneração para os demandados que os contratou, como condição de manutenção do cargo comissionado, sob a justificativa de que estes estariam passando por dificuldades financeiras, necessitando desses valores para honrarem dívidas particularmente contraídas”.