Prefeitura abre sindicância para apurar mortes de bebês em hospital

0
Prefeitura de Castilho abre sindicância para apurar mortes de bebês em hospital (Foto: Reprodução/TV TEM)

Oito bebês morreram no local desde 2016. Secretaria Municipal de Saúde confirmou os óbitos.

A prefeitura de Castilho (SP) abriu uma sindicância para apurar a morte de oito bebês durante atendimento no hospital José Fortuna, desde 2016. A Secretaria Municipal de Saúde confirmou os óbitos.

“A partir da investigação, nós vamos apurar os fatos. Estamos aguardando o Certificado de Verificação de Óbito porque nós precisamos de laudo e, havendo indícios que houve negligência, medidas legais serão tomadas”, explica o assessor da secretaria Mário Henrique Machado.

Danúbia Fernanda de Souza é uma das mães que perdeu o bebê no hospital. A menina de sete meses deu entrada na unidade de saúde com febre e vômito, mas o estado de saúde dela piorou e precisou ser transferida para Araçatuba e não resistiu.

Segundo Danúbia, a suspeita era de pneumonia, mas no atestado de óbito da criança a causa da morte é indefinida. Para a família, a demora em identificar o problema contribuiu pra piora no estado de saúde da menina.

“Ninguém falava o que ela tinha e ela estava sofrendo com dor. Depois o médico passou para examinar e disse que poderia ser gases. Foi um descaso muito visível. As pessoas que estavam como acompanhantes viam meu desespero e viam como minha filha estava, mas ninguém fazia nada”, lembra mãe.

O hospital e maternidade José Fortuna foi inaugurado há 31 anos e sempre foi administrado por uma entidade beneficente. Em 2007, a morte de seis bebês e uma gestante fizeram a Secretaria Estadual de Saúde determinar a “suspensão” dos partos e cirurgias no hospital.

A unidade foi desativada, passou por reformas e foi reinaugurada em 2012, mas continua sem realizar cirurgias. Na época, moradores chegaram a protestar por causa das mortes.

A administração do hospital disse que vai se pronunciar após o resultado da necropsia feita no último bebê que morreu no local. O laudo do IML, que vai apontar as causas da morte, deve ficar pronto em 30 dias. A família desse bebê registrou boletim de ocorrência e a suspeita também vai ser investigada pela polícia.