Prédios atingidos por incêndio em Araçatuba permanecem fechados

0
Loja ficou completamente destruída com o incêndio — Foto: Reprodução/TV TEM

Os prédios do calçadão de Araçatuba (SP) que foram atingidos pelo incêndio da última sexta-feira (12) ainda vão ficar fechados por mais alguns dias. A Defesa Civil divulgou que vai precisar fazer nova vistoria na loja onde o fogo começou.

Sobre o prédio vizinho, que foi afetado pelas chamas, o resultado do laudo já saiu e ele vai ter que passar por reforma para ser liberado. Desde o dia do incêndio, o prédio vizinho a loja que pegou fogo também permaneceu interditado.

No local, funcionam uma lanchonete, uma sorveteira e um consultório de dentista no andar de cima. O laudo da Defesa Civil apontou que na parte superior, duas paredes ficaram danificadas e vão precisar ser demolidas e refeitas para o local ser liberado de novo.

O comerciante Josafat da Silva e Souza, que é dono da sorveteria e da lanchonete, não vê a hora de poder voltar a trabalhar. Ele tem 10 funcionários, todos estão em casa. “Segundo a construtora eles conseguem demolir e construir no fim de semana, então até terça-feira estaremos liberados”, afirma.

Moradores acompanham loja que pegou fogo em Araçatuba — Foto: Arquivo Pessoal
Moradores acompanham loja que pegou fogo em Araçatuba — Foto: Arquivo Pessoal

Esse laudo da Defesa Civil não foi totalmente conclusivo em relação as reais condições da estrutura do prédio que pegou fogo.

No local, há muito material retorcido e as paredes também são revestidas, o que atrapalha o trabalho dos peritos. Por isso, na próxima semana uma nova vistoria deve ser feita pela Defesa Civil, mas antes os proprietários vão ter que fazer uma limpeza no prédio.

“O engenheiro não tem como precisar, vai fazer uma vistoria grosseira, para minimizar os riscos que possam tem para fazer a limpeza. Na segunda etapa o engenheiro vai para analisar o comprometimento da estrutura”, afirma o coordenador da Defesa Civil Antônio Erivaldo Gomes.

O incêndio na loja de produtos importados da China foi na última sexta-feira. O fogo se alastrou rapidamente e teria começado nos fundos. Ao todo, 90 bombeiros, inclusive da região foram convocados, e só conseguiram controlar as chamas depois de mais de 3 horas de combate.

O sargento do Corpo de Bombeiros Júlio César Delfino, de 35 anos, morreu no combate às chamas e o tenente Alex Silva de Abreu, de 32 anos, teve parte do corpo queimado. Ele foi transferido no sábado (13) de helicóptero para o hospital especializado em queimaduras em Bauru, onde permanece internado, se recuperando bem.

Bombeiro morreu durante combate a incêndio em Araçatuba  — Foto: Arquivo Pessoal
Bombeiro morreu durante combate a incêndio em Araçatuba — Foto: Arquivo Pessoal