População tem dificuldades para identificar gripes letais

0
A vacinação ainda é o melhor caminho para evitar os quadros mais graves da gripe

Sintomas das gripes mais perigosas e da comum são parecidos o que dificulta um diagnóstico mais rápido, inclusive por parte de alguns médicos. Porém, alguns cuidados devem ser observados 

A população brasileira ainda encontra grande dificuldade em
identificar uma gripe comum ou um resfriado e as enfermidades mortais como a gripe H1N1 e H3N2. Vacinação ainda é o melhor caminho.

Ocorre que os sintomas são parecidos o que dificulta um diagnóstico mais rápido, inclusive por parte de alguns
médicos.

De acordo com o que foi apurado pela reportagem do Bom Dia Rio Preto, tanto a H1N1 quanto a H3N2 ou a Influenza B – tem como sintomas febre alta e súbita, tosse, dor  de garganta, dor no corpo, dor nas articulações e dor de cabeça. No caso do H1N1, um sintoma que chama a atenção é a falta de ar e o cansaço excessivo.

É importante distinguir a gripe do resfriado comum, que é muito mais leve, com sintomas menos graves como coriza,
mal estar, dor de cabeça e febre baixa.

A reportagem apurou ainda que o tratamento deve envolver
boa hidratação, repouso e uso do antiviral específico,
prescrito pelo médico. É importante que o paciente consiga
tomar a medicação nas primeiras 48 horas do início dos sintomas, para que a eficácia seja maior. O tratamento também pode envolver o uso de analgésicos para aliviar os sintomas.

Autoridades da saúde em Rio Preto destacam que a maioria absoluta dos casos fatais envolvem pessoas mais velhas que não se vacinaram contra a gripe. A vacinação segundo os médicos pode não ter 100% de eficácia, mas tem evitado a evolução da doença para situações mais graves.