Polícia prende suspeito de cometer série de roubos a lojas do Centro de Jundiaí

0
Polícia prende suspeito de cometer série de furtos a lojas do Centro de Jundiaí — Foto: Reprodução/TV TEM

Homem confessou ser responsável por 10 invasões em estabelecimentos da cidade. Mesmo com a prisão, os comerciantes continuam reclamando de furtos.

A polícia prendeu o suspeito de cometer uma série de furtos nas lojas do Centro de Jundiaí (SP). Na delegacia ele confessou ser responsável por 10 invasões em estabelecimentos da cidade. Mesmo assim, os comerciantes reclamam que os bandidos continuam praticando o crime.

Câmeras de segurança registraram um homem com uma camisa amarrada na cabeça para esconder o rosto usando a lanterna do celular. Ele abre e fecha gavetas, vasculhando tudo perto do caixa. Em seguida, coloca o que consegue dentro dos bolsos e por baixo do casaco.

O sistema não flagrou a invasão nem a fuga do ladrão. O dono, Alexandre Lopes, disse que é difícil chegar pela manhã e ver o comércio arrombado.

“A gente acorda muito cedo, vai até tarde todo dia e a sensação que você tem justamente é aquela insegurança de chegar no dia seguinte e não saber se a sua loja foi invadida ou não”, comenta.

Em outra imagem, mais um furto a um comércio do Centro. O invasor também está com a cabeça coberta para não ser flagrado pelas câmeras de segurança. O homem vasculha as gavetas, ficando bastante tempo abaixado para recolher objetos e colocar em sacolas.

Nos últimos dias, a TV TEM mostrou diversas invasões a comércios no Centro da cidade. Na maioria, o acesso é feito pelo telhado.

Em um deles, o homem usa um guarda chuvas para se esconder. Com a vassoura ele empurra as câmeras de segurança. Em apenas uma loja o prejuízo foi de R$ 15 mil. Em um mercadinho, antes de ir embora o homem pega um sorvete e escala a parede.

Para os policiais resta esclarecer mais três casos, mas o número de crimes é bem maior, já que os comerciantes dizem que não registram todas as ocorrências.

“É muito importante que essas vítimas compareçam à delegacia de polícia, independente do valor que tenha sido subtraído ou mesmo se o crime chegou a se consumar, porque, de posse dessas informações, será possível que a polícia inicie as investigações visando identificar os autores do crime”, explica a delegada Camila Pina.

A Polícia Militar disse que está com policiamento ostensivo na região e que este ano fez 84 prisões de furto a comércios. Só que 70% dos suspeitos foram colocados em liberdade na audiência de custódia no fórum. Denúncias podem ser feitas pelos telefones 190 e 181.