Polícia investiga se pedreiro de Rio Preto que desapareceu é vítima do ‘tribunal do crime’

0
Pedreiro está desaparecido há mais de um mês; polícia suspeita de vítima do "tribunal do crime" (Foto: Reprodução/TV TEM)

Carlos da Costa Ferreira sumiu depois que se separou da ex e ficou com guarda de filhos, além de direito a pensão. Mulher disse à polícia que procurou por criminosos para armar “emboscada” ao pedreiro.

A Polícia Civil de São José do Rio Preto (SP) investiga o desaparecimento do pedreiro Carlos da Costa Ferreira há pouco mais de um mês. De acordo com informações da polícia, o caso é tratado na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) como homicídio qualificado pois há a hipótese de que ele teria sido morto no “tribunal do crime”, uma espécie de Justiça paralela julgada por criminosos.

Ainda segundo a polícia, o caso começou quando o pedreiro se separou da ex-esposa, Ana Caroline Dias, com quem teve dois filhos. Ele ganhou a guarda das crianças do casal, além de direito a pensão alimentícia, e a mulher permaneceu com uma terceira filha que teve com outro homem. Carlos desapareceu após a determinação da Justiça.

Polícia investiga desaparecimento de pedreiro em ‘tribunal do crime’
Polícia investiga desaparecimento de pedreiro em ‘tribunal do crime’

A família da vítima fez um boletim de ocorrência e a polícia abriu um inquérito para investigar o caso. Caroline prestou depoimento e alegou que a criança que ficou com ela teria sido abusada sexualmente por Carlos.

O abuso não foi comprovado e a mulher confessou que procurou por criminosos para armar uma “emboscada” ao pedreiro.

“Ela confessa que atraiu a vítima que está desaparecida até o local dos fatos onde estava todo mundo, mas ainda não foi encontrado o corpo. Um veículo foi apreendido com vestígios de sangue. Seria o carro do pai da criança”, explica o delegado Alceu Lima de Oliveira Junior.

Ainda segundo Oliveira Junior, o “tribunal do crime” já atuou por diversas vezes em São José do Rio Preto. “São pessoas de facção criminosa que se consideram juízes para julgar uma pessoa que teria cometido um crime ou algo que eles não aprovassem. É uma espécie de justiça paralela? Eles acreditam que sim.”

Caroline e mais três suspeitos de participar do crime foram presos temporariamente, dentre eles, o pai biológico da criança, que está com a família. Os dois filhos do casal estão em um abrigo, sob guarda da Justiça.

De acordo com o delegado, pedreiro teria sido morto por 'tribunal do crime' (Foto: Reprodução/TV TEM)

De acordo com o delegado, pedreiro teria sido morto por ‘tribunal do crime’ (Foto: Reprodução/TV TEM)