Polícia investiga se outro menor participou de estupro e assassinato

0
Delegado Hélvio Bolzani, de Catanduva (Foto: Reprodução/ TV TEM)

Principal suspeito disse que amigo participou, mas depois mudou versão.
Jovem de 14 anos foi estuprada e morta em Catanduva (SP).

O delegado Hélvio Bolzani, que investiga o caso da jovem Ana Clara Macena dos Santos, 14 anos, que foi estuprada e mortaem Catanduva (SP), no último domingo (9), não acreditou na nova versão apresentada pelo suspeito durante a reconstituição do crime e investiga a participação de outro jovem.

O principal suspeito confessou a participação de outro adolescente no crime, mas depois mudou a versão. “No primeiro momento ele apontou com detalhes a participação do amigo, mas na acareação ele passa a mudar de versão e assume tudo sozinho. Estamos apurando como verdadeira a primeira versão que ele apresentou”, afirma o delegado.

O segundo suspeito não participou da reconstituição do crime, mas segundo o delegado, foi por uma questão de segurança. Muitos moradores estiveram no local da reconstituição e cobraram Justiça no caso. O delegado diz que agora deverá ouvir outras testemunhas. “Depois da mudança de depoimento, iremos na busca de testemunhas que o outro menor alega que estava na presença delas durante o crime”, diz o delegado.

De acordo com Bolzani, os menores foram apresentados ao Ministério Público com representação da custódia cautelar provisória. O MP deve analisar se o outro jovem, que foi inocentado pelo suspeito, deverá ser internado. O suspeito que confessou o crime ficará na cadeia e aguarda vaga na Fundação Casa, onde ficará por 45 dias.

Com rosto coberto, adolescente participou de reconstituição do crime (Foto: Reprodução/TV TEM)
Com rosto coberto, adolescente participou de reconstituição do crime (Foto: Reprodução/TV TEM)

Reconstituição
Durante a reconstituição, as ruas perto do galpão onde o corpo da adolescente foi encontrado reuniu muitas pessoas. Um rapaz tentou invadir o galpão onde o adolescente estava e foi retirado pela polícia. O principal suspeito de ter matado a estudante desceu do carro da polícia com o rosto coberto e permaneceu assim durante toda a reconstituição.

Com a ajuda de uma escrivã, que se passou pela vítima, o menor deu detalhes de como a violentou e depois a matou com uma paulada. Ele também disse à polícia que usou uma pedra para ferir a cabeça da adolescente. De acordo com o laudo do Instituto Médico Legal (IML), além de ter sido estuprada, a adolescente teve uma lesão na vértebra da coluna e estava com vários ferimentos pelo corpo. O adolescente de 16 anos se entregou à Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Catanduva, nesta terça-feira.

Ana Clara tinha 14 anos (Foto: Reprodução/TV TEM)
Ana Clara tinha 14 anos (Foto: Reprodução/TV TEM)

A mãe de Ana Clara Macena dos Santos, Maria Aparecida Caetano, pede justiça. “Judiaram da minha menina da pior forma. Não sei se vai ter Justiça, eu espero, mas não confio muito, não. Só a Justiça de Deus.”

Entenda o caso
A jovem desapareceu após ir a uma festa com amigos na noite de sábado (8), em um salão perto do local onde o corpo foi encontrado. Durante a manhã, familiares fizeram postagens em redes sociais para pedir ajuda para localizar a garota, que ainda não havia voltado para casa.

Ana Clara teria passado mal e foi vista pela última vez na frente do salão onde aconteceu a festa, organizada por alunos de uma escola para menores de 18 anos. Amigos tentaram ajudá-la na calçada, foram até o salão para pegar água, mas quando voltaram ela não estava mais no local. Segundo a polícia, a adolescente foi estuprada e agredida. De acordo com o atestado de óbito, a causa da morte foi uma lesão na coluna cervical.

Corpo foi encontrado em barracão (Foto: Reprodução/TV TEM)
Corpo foi encontrado em barracão (Foto: Reprodução/TV TEM)

DEIXE UMA RESPOSTA