Polícia identifica motorista morto em batida entre carreta e caminhão-tanque

0
Caminhões bateram de frente na rodovia em Bastos (Foto: Divulgação / Polícia Rodoviária Estadual)

Colisão frontal provocou explosão por conta da quantidade de combustível e bombeiros trabalharam por mais de uma hora para conter as chamas. Rodovia SP-457, em Bastos, ficou cerca de quatro horas interditada.

A Polícia Rodoviária Estadual confirmou a identidade do homem que morreu em um acidente na tarde desta quinta-feira (19) envolvendo uma carreta e um caminhão-tanque na Rodovia Brigadeiro Eduardo Gomes (SP-457), em Bastos (SP).

Rogério Bock, de 37 anos, era natural de Restinga Seca (RS) e estava transportando uma carga de soja.

Motorista morre carbonizado após carreta e caminhão-tanque baterem de frente em Bastos
Motorista morre carbonizado após carreta e caminhão-tanque baterem de frente em Bastos

O motorista do caminhão-tanque com placas de Adamantina (SP), que carregava 25 mil litros de gasolina e diesel, conseguiu sair do veículo e sofreu ferimentos aparentemente leves.

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, com o impacto da batida os veículos explodiram, causando um incêndio de grandes proporções e a fumaça escura tomou conta da rodovia na divisa com a cidade de Rancharia (SP).

Fumaça escura invadiu a rodovia, que foi interditada (Foto: Divulgação / Polícia Rodoviária Estadual)
Fumaça escura invadiu a rodovia, que foi interditada (Foto: Divulgação / Polícia Rodoviária Estadual)

O incêndio nos veículos durou mais de uma hora e foi contido por equipes do Corpo de Bombeiros de Marília, Tupã e Presidente Prudente. Ainda não se sabe o que teria provocado a batida.

O trânsito no local ficou interditado no km 91 durante a tarde e parte da noite sendo liberado por volta das 19h, por cerca de quatro horas de interdição.

Um congestionamento de 10 quilômetros se formou na via. O policiamento rodoviário foi ao local para orientar os motoristas. Apesar da via estar liberada, os veículos continuam no acostamento.

Depois que os bombeiros controlaram, a preocupação era a de conter o vazamento de combustível no tanque. A equipe encheu o tanque de espuma e água para diluir o combustível e diminuir o poder inflamável da carga.