Polícia e Guarda tentam coibir uso de linha com cerol em brincadeira com pipas em Rio Preto

0
Jornal Bom Dia

No último domingo (8), um motociclista levou 40 pontos depois de ter o pescoço atingido por uma linha chilena no bairro Solo Sagrado.

A Polícia Militar e a Guarda Civil Municipal (GCM) estão tentando coibir o uso de cerol em linhas de pipa em São José do Rio Preto (SP). A brincadeira coloca a vida de moradores em risco e causa quedas de energia elétrica.

No último domingo (8), um motociclista levou 40 pontos depois de ter o pescoço atingido por uma linha chilena no bairro Solo Sagrado. Ele pilotava o veículo com a namorada na garupa quando teve o pescoço cortado e precisou ser socorrido. O responsável por causar os ferimentos não foi encontrado.

Motociclista foi socorrido e precisou dar pontos no pescoço em Rio Preto  — Foto: Reprodução/Facebook
Motociclista foi socorrido e precisou dar pontos no pescoço em Rio Preto — Foto: Reprodução/Facebook

“Normalmente, encontramos muitas pessoas nas operações, mas, na hora em que chegamos, grande parte solta o carretel e sai correndo porque sabem que não podem e serão punidos por isso”, afirma o Guarda Civil Municipal, Roger Assis.

Além da soltura de pipas com cerol em bairros do município, outros crimes também estão sendo cometidos durante os encontros.

“As pessoas acham que, na hora em que você está soltando pipas, só tem a prática, mas não é bem assim. No meio disso, nós encontramos tráfico de drogas e pessoas tirando rachas com motos. Isso é muito perigoso”, diz o guarda.

Durante a última operação feita em conjunto entre a Polícia Militar e a Guarda Civil, 21 carretéis com cerol e duas motos com documentação irregular foram apreendidos no bairro São Tomaz. Um jovem de 20 anos foi preso por tráfico de drogas.

Além dos carretéis apreendidos, a GCM identificou irregularidades nos veículos dos praticantes.  — Foto: Reprodução/Guarda Civil Municipal de Rio Preto
Além dos carretéis apreendidos, a GCM identificou irregularidades nos veículos dos praticantes. — Foto: Reprodução/Guarda Civil Municipal de Rio Preto

“Tinham várias denúncias, várias queixas e ocorrências que caíam no sistema 190 sobre essas reclamações. A pipa caía, a pessoa entrava dentro da residência, mas quebravam telhas e tudo mais”, afirma o tenente da Polícia Militar, Cristiano Vieira.

No bairro Jardim Nunes, uma discussão teria causado a morte de um jovem de 21 anos. O caso ainda está sendo investigado, mas a suspeita é de que a vítima foi baleada depois de se desentender com o suspeito enquanto ambos soltavam pipa.

A multa para quem soltar pipas sem cerol em via pública é de R$ 324. Com cerol, o valor sobe para R$ 624.