Penitenciária feminina promove concurso para valorizar beleza de transgêneros

0
Esse ano o concurso elegeu o "Mister Primavera" como forma de valorização da beleza transgênero (Foto: Caio Daniel / Assessoria de Imprensa da SAP )

Evento em Pirajuí (SP) também elegeu a ‘Miss Primavera’ e foi realizado pelo 2° ano. Nessa edição, foi incluída a categoria ‘Mister Primavera’ para incentivar o respeito à diversidade de gênero.

Neste mês de outubro, a Penitenciária Feminina de Pirajuí (SP) realizou pelo segundo ano um concurso de beleza que faz parte das ações de ressocialização das detentas. E nessa edição, o concurso Miss Primavera contou com uma nova categoria para valorizar a beleza dos presos transgêneros. Erick, de 22 anos, recebeu o título de Mister Primavera deste ano.

“Nós nos sentimos valorizados e felizes. Ainda existe muito preconceito, mas temos ganhado espaço na sociedade e isso é muito importante”, conta o jovem.

Já a segunda edição do Miss Primavera teve cerca de 250 reenducandas inscritas e 32 participaram da final do concurso. A detenta Karina dos Santos foi a vencedora. Ela está presa há nove meses por envolvimento com o tráfico de drogas e conta que essas ações fortalecem a autoestima.

Karina foi eleita a
Karina foi eleita a “Miss Primavera” na edição deste ano na Penitenciária de Pirajuí (Foto: Caio Daniel / Assessoria de Imprensa da SAP)

“Estou muito feliz. O concurso de beleza nos mostrou que somos valorizadas e nos faz lembrar que somos mulheres bonitas, mesmo estando atrás das grades.”

Para ela, momentos assim, que promovem ressocialização, ajudam a amenizar a saudade dos familiares e também incentivam a busca por um futuro melhor.

“É muito triste estar presa, longe da família e dos filhos. É muita saudade. Mas atividades como essa nos faz aumentar a autoestima e também serve pra lembrar que logo estaremos livres novamente. E sempre foi meu sonho me tornar uma advogada, e pretendo correr atrás dele quando sair daqui.”

Além da Miss e do Mister Primavera, o concurso também elegeu a Miss Plus Size, categoria vencida por Cintia da Silva, a Miss Simpatia, Sueli Ermelinda de Jesus, e a Princesa Primavera, Natalia Denoni. As candidatas ganharam um dia de beleza para participar do desfile, que contou com apresentações musicais e de dança.

Na foto a Miss Primavera; Mister Primavera; Princesa Primavera; Miss Plus Size e Simpatia Plus Size (Foto: Caio Daniel / Assessoria de Imprensa da SAP)
Na foto a Miss Primavera; Mister Primavera; Princesa Primavera; Miss Plus Size e Simpatia Plus Size (Foto: Caio Daniel / Assessoria de Imprensa da SAP)

Documentário internacional

A diretora da unidade, Graziella Costa, conta que todas as etapas do concurso foram acompanhadas por uma equipe que está produzindo um documentário sobre projetos de ressocialização em unidades prisionais.

“Trabalhar a ressocialização com a mulher presa traz vários tipos de sentimentos, além dos valores básicos conquistados com o estudo e o trabalho, é importante também a busca da autoestima perdida, ressalta acima de qualquer coisa o resgate da importância da mulher na sociedade como um todo, e ainda que ela pode ser bela, independente da condição social em que ela vive, ou está inserida neste momento”, ressalta.

Ainda de acordo com Graziella, as imagens e depoimentos colhidos na penitenciária farão parte desse documentário que será lançado em festivais de cinema na Europa. O interesse da equipe pelo evento demonstra a importância de ações como essas dentro da penitenciária.

“A positividade deste evento pode ser vista sobremaneira no aspecto comportamental dessas mulheres que se envolvem com o projeto, criando além de tudo um clima menos tenso dentro da unidade prisional.”