Passagem de ônibus passa a ser gratuita após prefeitura de Tupã assumir serviço

0

Administração rompeu contrato com a empresa responsável pelo transporte coletivo após mais de 200 reclamações de usuários. Gratuidade será mantida até nova contratação.

A prefeitura de Tupã (SP) anunciou na quarta-feira (4) que rompeu o contrato com a empresa de ônibus circular que operava na cidade e até que outra seja contratada os moradores não pagam a passagem no transporte coletivo.

Os ônibus do transporte coletivo nem saíram da garagem da empresa após o rompimento do contrato, A prefeitura cancelou o contrato de prestação de serviço que tinha mais de oito anos pela frente.

A empresa TDR informou que vai consultar um advogado para decidir se entra com um recurso na Justiça e que as melhorias no transporte já estavam em andamento.

“Havia falhas no contrato que ele deveria ter ônibus com acessibilidade, manutenção dos veículos para prestar um serviço para a municipalidade que não estava sendo prestado. Então chegou em um ponto que não tinha mais o que fazer e precisamos tomar essa medida”, explica o prefeito Ricardo Raimundo.

Ônibus escolares estão sendo usados no transporte coletivo  (Foto: Reprodução / TV TEM )
Ônibus escolares estão sendo usados no transporte coletivo (Foto: Reprodução / TV TEM )

No lugar do coletivo, ônibus escolares estão fazendo o itinerário. Os veículos são da prefeitura e estavam no pátio de reserva. Dois ônibus atendem o centro e os bairros e um percorre os distritos de tupã. Os veículos estão identificados por um cartaz no para-brisa.

Segundo a prefeitura, as linhas foram mantidas, já o horário do coletivo nos pontos teve uma mudança: os veículos não circulam entre 13 e 14h30. E a passagem que custava R$ 3 agora é de graça.

Ainda de acordo com a prefeitura, desde o começo do ano foram mais de 200 reclamações dos usuários contra a empresa de ônibus. Atraso, falta de acessibilidade e principalmente de manutenção, como ônibus que quebravam no meio do percurso, estão entre as principais reclamações.

“Quebra, demora para passar e a gente com criança, tem percorrer distâncias a pé, no sol quente”, reclama a dona de casa Bruna Angélica da Silva.

A empresa estava desde 2015 operando com quatro ônibus e de acordo com a prefeitura foi notificada seis vezes para melhorar a qualidade do serviço prestado, mas nada teria sido feito.

Ainda este mês uma nova empresa deve ser contratada. “Nós estamos identificando algumas empresas e falando das necessidades da cidade para inicialmente abrirmos um contrato emergencial para depois, dentro do prazo que temos, fazer uma nova licitação”, completa o prefeito.