Padrasto que torturou e matou criança de dois anos é condenado a 28 anos de prisão em Andradina

0
Suspeito foi preso e na época levado para a cadeia de Pereira Barreto (SP) — Foto: Reprodução/TV TEM

Homem deu um soco na barriga do bebê que provocou anemia aguda, devido a hemorragia interna, causada pelo rompimento de um dos rins. O crime foi em novembro de 2016.

O Tribunal de Justiça condenou, nesta quarta-feira (7), a 28 anos de prisão o padrasto acusado de torturar e assassinar o filho de dois anos da companheira em Andradina (SP). O crime foi em novembro de 2016. O G1 não localizou o advogado de defesa.

Marcelo Vitorino de 20 anos, conhecido como ‘Marcelinho’, além de torturar a criança, também foi o responsável pela lesão que causou a morte dela. O júri determinou 21 anos da pena pelo homicídio e sete anos pela tortura.

A mãe da vítima, que na época do crime tinha 16 anos, teve um relacionamento com o homem. Durante o namoro, a criança começou a apresentar vários hematomas pelo corpo e o padrasto dizia que ela caia e se machucava sozinha.

A adolescente teria terminado o relacionamento com o suspeito, mas antes dele deixar a casa, agrediu o menino com um soco na barriga, o que teria provocado uma anemia aguda, resultado de hemorragia interna, causada pelo rompimento de um dos rins.

O resgate só foi acionado, quando o homem disse à mãe que o bebê tinha caído do sofá e não estava bem. A criança deu entrada no pronto-socorro da cidade com parada cardiorrespiratória e não resistiu.

Os médicos do hospital encontraram vários hematomas e cicatrizes pelo corpo e constataram que ele sofria maus-tratos. A suspeita de abuso sexual foi descartada.

Os familiares da vítima disseram à polícia que desconfiavam das agressões, mas não tiveram tempo de impedir o homicídio.

Criança chegou a ser resgatada, mas não resistiu — Foto: Reprodução/TV TEM
Criança chegou a ser resgatada, mas não resistiu — Foto: Reprodução/TV TEM