Norte é a região ignorada pelos candidatos

0
foto: Divulgação

Dois estados da região ficaram de fora da agenda dos candidatos nas últimas 4 semanas:
Amazonas e Roraima – que vive uma séria crise com a migração de venezuelanos

O Norte do país ainda não entrou na agenda de cinco dos
11 presidenciáveis que têm tido agendas públicas desde 16 de agosto. A região foi a menos visitada nas quatro primeiras semanas da corrida presidencial, com 12 visitas
de candidatos – 4% do total.

Os dados são de um levantamento do G1. Ao todo, a disputa para Presidência tem 13 candidatos. Um deles, o Cabo Daciolo (Patriota), não tem tido agendas. Outro, Fernando Haddad (PT), se tornou candidato apenas na última terça-feira (11), por isso, não foi considerado nesse recorte.

No Norte, até esta quarta-feira (12), nenhum candidato havia passado pelo Amazonas nem por Roraima, estado que vive uma grave crise com a migração venezuelana.

Segundo o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a região concentra quase 8% do eleitorado brasileiro e só fica à frente do Centro-Oeste (7,3%) por uma pequena diferença.

Porém, mesmo sendo a região com menos eleitores, o Centro-Oeste já foi visitado por 10 candidatos e só perde para o Sudeste em quantidade de atos de campanha até esta quarta-feira.

São Paulo segue como o principal destino dos presidenciáveis no país, com 140 visitas ao estado
de 16 agosto a 12 de setembro – 45% do total. Além de ser o berço político de três candidatos, o estado abriga 1 em cada 5 pessoas aptas a votar. Também concentra veículos de comunicação e entidades com alcance nacional. Em seguida estão, por número de visitas, RJ, DF, MG e RS.

Segundo analista, viagens de campanha levam em conta fatores como os redutos eleitorais de cada um, os apoios locais e as chances dos aliados que são candidatos ao
governo estaduais.

O levantamento feito pela reportagem considera eventos
públicos como caminhadas, passeatas, inaugurações de comitês, lançamentos de candidaturas de correligionários e sabatinas realizadas por associações e veículos de imprensa.

Debates, por reunirem um número elevado de candidatos numa mesma cidade num mesmo dia, foram desconsiderados para evitar distorção. Eventos fechados, como gravações de programas de TV ou reuniões com equipes de campanha, também.

A reportagem conta o número de visitas de cada candidato a alguma cidade do país, independentemente do número de atos realizados naquele município naquele dia.

Com base nesse critério, o G1 contou as 308 visitas de presidenciáveis entre 16 de agosto e 12 de setembro: foram 62 na primeira semana, 88 na segunda, 82 na
terceira e 76 na quarta semana, de 6 a 12 de setembro. Nessa conta da última semana, entram os eventos de Fernando Haddad (PT), que começou campanha no dia 11.

Apenas da 4ª semana de campanha Em conjunto, os presidenciáveis

Em conjunto os presidenciáveis visitaram 13 estados e o DF entre os dias 6 e 12 de setembro.

O Sudeste foi a região que teve mais visitas e que recebeu todos os candidatos.

11 estiveram em SP, 5 no RJ e 5 em MG. O ES foi o único sem visita de candidato.

Nenhuma região teve visita de candidatos em todos os estados.

O Nordeste foi a região com mais estados visitados: 5

Não foram visitados pelos presidenciáveis: AC, AL, AM, AP, ES, MA, MT, PI, RN, RO, RR, RS e TO.