Negociação com assaltantes e saída dos reféns em agência dos Correios de Santa Bárbara

0
Criminosos se renderam após 1h15 de negociação com a polícia em Santa Bárbara d'Oeste (Foto: Edijan Del Santo/EPTV)

Trinta pessoas foram feitas reféns; três criminosos acabaram presos e dois estão foragidos.

A equipe de reportagem da EPTV acompanhou a negociação entre a Polícia Militar (PM) e os criminosos durante uma tentativa de assalto a uma agência dos Correios em Santa Bárbara d’Oeste (SP). Nas imagens é possível ver a quadrilha liberando os reféns e entregando as armas após longa conversa com os policiais. Trinta pessoas ficaram sob posse dos assaltantes e relataram ameaças e tensão.

O assalto aconteceu na manhã desta quarta-feira (1º). Cinco criminosos invadiram o local pouco antes das 10h. Segundo uma vítima, um dos homens impediu que um cliente deixasse o estabelecimento e mostrou a arma para anunciar o assalto. Com isso, funcionários e clientes da agência foram feitos reféns e a porta do imóvel foi fechada.

Segundo outra refém, os homens diziam que levariam tudo e que, se houvesse reação, matariam todos. Eles corriam dentro da agência e pareciam não saber ao certo o que procuravam, segundo a vítima.

A Polícia Militar foi acionada e a negociação durou 1h15. Durante a conversa, os criminosos exigiram a presença da imprensa e um produtor da EPTV foi ao local. Ele foi escoltado por um escudo da PM e teve que levantar o microfone para que o assaltante que fazia a negociação pudesse ver.

Mapa que mostra assalto com reféns a agência dos Correios em Santa Bárbara d'Oeste (Foto: Alexandre Mauro/G1)
Mapa que mostra assalto com reféns a agência dos Correios em Santa Bárbara d’Oeste (Foto: Alexandre Mauro/G1)

O 1º tenente da PM Fernando Rocha, que conduziu a negociação, afirmou que os assaltantes ameaçavam a todo momento atirar nos reféns. Depois de 1h15 de conversa, os homens informaram que começariam a liberar as pessoas. Dentre elas, uma mulher precisou de atendimento médico após passar mal.

As imagens mostram a conversa do policial com um dos criminosos. Durante a negociação com a quadrilha, a polícia pede que os reféns sejam liberados sem ferimentos. Em seguida, um dos criminosos abre a porta e anuncia que eles vão se entregar.

“A casa caiu pra nós, certo, senhor?”, diz um dos assaltantes, ao anunciar que deixaria o local. “Nós vamos colocar o revólver aqui na frente e vocês vão prender a gente, certo”, complementa o homem.

Reféns liberados e dois fugitivos

As 19 mulheres foram liberadas primeiro. Elas saíram em fila e algumas precisaram ser amparadas. Depois, o grupo de homens reféns foi usado como “escudo humano” pelos criminosos enquanto deixavam o local.

Três dos assaltantes colocaram as armas em um gramado da agência e se entregaram. Eles andaram de costas até os policiais, que os algemaram. Segundo a EPTV, um maço de dinheiro foi encontrado com um deles.

Os outros dois homens que participaram do roubo conseguiram fugir, segundo a PM. Eles não tinham sido localizados até esta publicação. Segundo a PM, o helicóptero Águia e várias viaturas realizam buscas para encontrá-los.

Reféns deixam agência dos Correios em Santa Bárbara D'Oeste (Foto: Reprodução/EPTV)
Reféns deixam agência dos Correios em Santa Bárbara D’Oeste (Foto: Reprodução/EPTV)

‘Falou que ia matar’

Os reféns viveram momentos de tensão durante as duas horas em que ficaram presos na agência. Segundo depoimento de duas mulheres, que não quiseram se identificar, os criminosos estavam muito nervosos e não sabiam o que queriam. “Uma hora eles pediam pra gente levantar as mãos e outra hora pedia pra baixar.”

Um dos criminosos ficou na porta, impedindo a saída dos reféns, e os outros ameaçavam as pessoas. “Foi bastante tenso, porque tinha um que era meio violento. Ele vinha pra lá e pra cá, dizendo que só queria o dinheiro”, relata uma idosa.

“Ele falou que ia matar um a um. Foi difícil, nunca pensei que ia passar por isso.” – refém do assalto.

Apesar da tensão, não houve nenhum disparo de arma de fogo e os reféns foram liberados sem ferimentos. Uma mulher passou mal após deixar a agência e teve que ser atendida no local.

O assalto

Segundo a polícia, os criminosos invadiram a agência pouco antes das 10h e já anunciaram o assalto. Mulheres, homens e idosos que aguardavam para ser atendidos, além de funcionários, foram trancados na agência. A Polícia Militar foi acionada e chegou ao local logo após os reféns serem rendidos.

Criminosos se renderam após 1h15 de negociação com a polícia em Santa Bárbara d'Oeste (Foto: Edijan Del Santo/EPTV)
Criminosos se renderam após 1h15 de negociação com a polícia em Santa Bárbara d’Oeste (Foto: Edijan Del Santo/EPTV)

A Rua Dona Margarida, no Centro da cidade, onde fica a agência, foi isolada pela polícia para negociação com os criminosos, que exigiram a presença da imprensa no local.

Pouco antes de 11h15, os criminosos começaram a liberar os reféns. Mulheres e idosos foram os primeiros a deixar a agência. Em seguida, um a um, os criminosos foram saindo do local e deixando as armas em um gramado em frente à agência. Três homens se entregaram e foram presos pela polícia, mas dois suspeitos estão foragidos. A suspeita é que eles tenham conseguido fugir pelos fundos da agência.

O caso foi registrado na Polícia Federal de Piracicaba (SP) e os três presos serão encaminhados para o Centro de Detenção Provisória (CDP) de Americana (SP).

Agência fechada

Os Correios se posicionaram sobre o assalto nesta manhã. Segundo a empresa, os funcionários estão recebendo acompanhamento psicológico e os Correios colaboram com a investigação da polícia fornecendo todas as informações necessárias. A agência permanecerá fechada, e uma segunda foi colocada como opção de atendimento para a população na cidade. Confira a nota na íntegra abaixo:

“Os Correios confirmam o fato na agência de correio de Santa Barbara d´Oeste. Ninguém ficou ferido.

Os empregados vítimas da ocorrência estão recebendo acompanhamento psicológico, com orientação e direcionamento para tratamento (psicoterapia) conforme o caso.

A ocorrência está sendo apurada pela Polícia Federal. A área de segurança dos Correios está em constante contato com as autoridades policiais, fornecendo dados, informações e imagens de elementos que praticam ações criminosas em suas unidades.

A agência permanecerá fechada para apuração interna. Até sua reabertura, recomendamos, como alternativa de atendimento, a agência de correio franqueada Tivoli, localizada na Rua do Osmio, 699.”