MPF denuncia dois envolvidos em ataque a agências bancárias de Bauru

0
banco - jornal bom dia
Quadrilha entrou fortemente armada em agência bancária de Bauru — Foto: Reprodução

Procuradores pediram manutenção da prisão preventiva dos criminosos que foram detidos em Rio Claro. Acusação cita uso de explosivos e de armas como fuzis e manutenção de refém.

O Ministério Público Federal (MPF) de Bauru (SP) denunciou nesta segunda-feira (24) dois dos envolvidos nos ataques à Caixa Econômica Federal que atingiram também outras duas agências no centro da cidade na madrugada do último dia 5.

Os dois suspeitos denunciados, José Luiz Milani e Caio Rossano Partezani, foram presos em flagrante no mesmo dia dos ataques, em Rio Claro. Na casa onde eles estavam, foram encontrados R$ 45 mil em dinheiro, além de explosivos e munições.

Segundo o MPF, imagens de câmeras de segurança também revelaram que veículos utilizados no assalto ao banco estiveram na residência dos denunciados dias antes do crime.

Eles são acusados de integrar organização criminosa para a prática de roubo, com uso de explosivos, armas de fogo de uso restrito, como fuzis AK-47, e manutenção de refém – o motorista de uma van foi sequestrado e deixado em São Manuel, onde três veículos dos criminosos também foram abandonados.

Há também citação de danos causados pela explosão na agência da Caixa e pelos tiros disparados contra viaturas policiais e carros particulares. Por isso, o MPF pediu que a Justiça Federal mantenha a prisão preventiva da dupla.

Relembre o caso

O ataque à agência da Caixa contou com a participação de aproximadamente 20 homens que utilizaram pelo menos oito carros, alguns deles blindados. Segundo o MPF, ao todo foram levados R$ 207 mil, além de dólares e pedras preciosas.

bauru - jornal bom dia
Morador recolheu centenas de cápsulas deflagradas em Bauru — Foto: TV TEM/Reprodução

O tiroteio entre a quadrilha e a polícia durou cerca de uma hora, e deixou a população apavorada. Muitos moradores registraram o barulho dos tiros e tentavam entender o que estava acontecendo.

Horas depois do tiroteio, um morador da região recolheu centenas de cápsulas deflagradas. Algumas de calibre .50 que pode derrubar até helicóptero e outras também de outros calibres potentes.

Uma parte dos bens roubados foi recuperada. Em um dos veículos abandonados pelos criminosos durante a fuga, foram encontrados R$ 161 mil, US$ 868 mil e uma maleta com esmeraldas, além de coletes balísticos, rádios comunicadores, carregadores e munições.

A diferença entre valor roubado e o recuperado, cerca de R$ 46 mil, é bem próxima ao que foi apreendido horas depois na cidade de Rio Claro, na casa de José Luiz Milani, onde também estava Caio Rossano Partezani.

policia - jornal bom dia
Um dos carros usados pela quadrilha durante roubo em Bauru foi encontrado com marcas de tiro — Foto: Polícia Militar/Divulgação