Motoristas de ônibus fecham rua durante assembleia sobre greve em Sorocaba

0
Funcionários lotam rua em assembleia sobre greve de ônibus em Sorocaba (Foto: Wilson Gonçalves Jr./TV TEM)

Reunião tenta acordo entre prefeitura, sindicato e empresas. Paralisação completa 22 dias nesta quinta-feira (27).

Os funcionários do transporte público de Sorocaba (SP) fazem uma assembleia na manhã desta quinta-feira (27) para definir se a paralisação do serviço, que já dura 22 dias, continua.

A reunião é realizada dentro do sindicato, mas como não couberam todos os funcionários interessados em participar da reunião, uma multidão tomou a rua Capitão Augusto Franco, na Vila Amélia.

A paralisação no transporte coletivo começou no dia 22 de junho e já foi suspensa três vezes. A última, desde o dia 12 de julho, após a retomada das negociações.

Durante a reunião realizada na terça-feira (18) no Paço Municipal, a prefeitura ofereceu 1,57% de antecipação na negociação do salário, que seria descontado no próximo acordo coletivo. Entretanto, o sindicato quer que o valor seja incorporado ao salário.

A prefeitura diz que não é possível o reajuste, pois apenas o valor da antecipação chegaria a R$ 1 milhão aos cofres públicos, mesmo com os cerca de R$ 3 milhões oferecidos pela Câmara de Vereadores para sanar o déficit.

Na proposta, a prefeitura sugeriu também reajuste de 4% no salário a partir de maio de 2018, congelamento do Programa de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) em R$ 1,5 mil e R$ 21 para o ticket refeição por dia.

Porém, a proposta citada pelo sindicato exige 4% de reajuste retroativo a maio e 1,57% em setembro, além de R$ 1,6 mil de participação nos lucros e aumento no vale refeição. Diante das divergências, as partes não entraram em acordo.