Morre terceiro filho de grávida que teve parada cardíaca após chá de bebê

0
Giseli morreu após chá de bebê em Jales (Foto: Reprodução/Facebook )

Criança estava internada em estado grave na Santa Casa de Jales (SP). Parto de emergência foi feito após a morte da mulher, mas bebês não sobreviveram. Família acusa hospital de negligência.

Morreu, no início da tarde desta terça-feira (20), o terceiro bebê que estava internado em estado grave na Santa Casa de Jales (SP) após um parto de emergência feito no domingo (18), quando a mãe dos trigêmeos sofreu uma parada cardíaca e não resistiu.

Giseli Cristina Sanches, de 39 anos, estava no sétimo mês de gestação e passou mal na noite de domingo (18), dia do chá de bebê. O companheiro ligou para o Samu e, quando estava na ambulância, a caminho da Santa Casa de Jales, Giseli teve uma parada cardíaca e morreu.

Depois da morte dela, um dos bebês morreu durante o parto de emergência e os outros dois morreram nesta terça-feira.

Gisele estava grávida de trigêmeos e acabou morrendo em Jales após passar mal (Foto: Reprodução/Facebook)
Gisele estava grávida de trigêmeos e acabou morrendo em Jales após passar mal (Foto: Reprodução/Facebook)

De acordo com a família, até o quinto mês de gestação, Giseli tinha uma gravidez normal, sem complicações. Mas, por conta da idade e por estar grávida de trigêmeos, a gestação, natural, sempre foi considerada de risco, e por isso ela fazia acompanhamento pré-natal no Hospital de Base, em São José do Rio Preto (SP).

Os familiares disseram que a mulher passou por consulta na última quinta-feira (15) no HB, e por conta dos inchaços que tinha, acharam que ela iria ser internada. Mas o médico não pediu a internação e a liberou para ir para casa.

A família alega negligência do HB, por não ter internado Giseli na quinta-feira (15) e informou que a autópsia da vítima resultou em embolia pulmonar. Em nota, o Hospital de Base de Rio Preto lamentou a morte da paciente e disse que, até o presente momento, não recebeu por parte dos familiares nenhuma manifestação sobre o atendimento prestado pela instituição à gestante.

O hospital disse ainda que “sobre o atendimento e demais informações sobre a paciente, estas não podem ser divulgadas para não infringir o sigilo médico e em respeito à privacidade da paciente”.

O corpo de Giseli foi enterrado nesta terça-feira (20), em Jales, após passar pelo IML (Instituto Médico Legal). Ela era casada, e tinha outros dois filhos, um jovem de 18 anos e uma adolescente, de 14.

Velório e enterro de Gisele foram nesta terça-feira (20) em Jales (Foto: Reprodução/TV TEM)
Velório e enterro de Gisele foram nesta terça-feira (20) em Jales (Foto: Reprodução/TV TEM)

Veja mais notícias da região no Grupo Bom Dia