Moradores de favela em Rio Preto fazem manifestação em avenida

0
Manifestantes em avenida de Rio Preto (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Segundo a polícia, em média 70 pessoas protestaram pedindo moradia.
Atualmente favela tem cerca de 100 barracos.

Os moradores da favela da Vila Itália fizeram um protesto neste sábado (19) no viaduto da avenida João Bernardino Seixas, que liga a área central à norte em São José do Rio Preto (SP). Segundo a polícia, em média 70 pessoas protestaram pedindo moradia.
De acordo com informações da Polícia Militar, o trânsito ficou interditado no viaduto por cerca de 20 minutos. Os manifestantes levaram faixas e cartazes e andaram pelo meio da rua. A polícia chegou e em seguida o trânsito foi liberado.

Em nota sobre o protesto, a prefeitura de Rio Preto disse que mantém parceria com o programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal e que obedece a legislação vigente. No caso, pode se candidatar a uma unidade habitacional qualquer munícipe que tenha renda de até 3 salários mínimos, que não tenha nenhum financiamento habitacional com a Caixa e que seja residente em Rio Preto há no mínimo três anos. As últimas inscrições para novas moradias foram abertas no dia 29 de setembro e terminou na quarta-feira (16).

O caso
A favela da Vila Itália, no ano passado, tinha cerca de 15 barracos, atualmente já está com mais de 100. Centenas de moradores vivem em condições precárias. A área particular, de 35 mil metros quadrados, está tomada de barracos. A ocupação começou há mais de um ano com dez famílias. Hoje já são mais de cem, cerca de 300 pessoas, quase metade são crianças que vivem sem nenhuma infraestrutura.

A prefeitura já tinha afirmado que muitas famílias da Vila Itália  vieram de outros estados e que algumas fazem parte de um movimento político e que todas estão cadastradas pra receber assistência social. Porém para participar dos projetos habitacionais devem comprovar três anos de residência fixa em Rio Preto e não terem participado de nenhum programa habitacional.

A prefeitura tinha dito ainda que já pediu reintegração de posse da área da Vila Itália e uma audiência está marcada para o dia 6 de dezembro para analisar esse pedido. Mas a defensoria pública vai se reunir com representantes da prefeitura, dos donos da área e também dos moradores da favela para tentar um acordo e resolver essa situação da melhor maneira possível.

DEIXE UMA RESPOSTA