Moradora que denuncia problemas em Jarinu nas redes sociais tem carro alvejado

0
Polícia investiga disparos contra carro de moradora em estrada de Jarinu — Foto: Arquivo Pessoal

Andrea Alves afirma que um homem em uma motocicleta disparou várias vezes contra o veículo em que ela estava com o marido. Ocorrência foi registrada e polícia investiga o caso.

Uma moradora de Jarinu (SP) que denuncia problemas na cidade usando as redes sociais procurou a polícia depois que teve o carro alvejado. O ataque teria acontecido na noite de segunda-feira (18), na Estrada Natal Lorencini, em Jarinu. A Polícia Civil investiga o caso como homicídio tentado.

Segundo Andrea Alves, um homem em uma motocicleta disparou várias vezes contra o veículo em que ela estava com o marido.

A instrutora de cabeleireira conta que alterna a residência entre Jundiaí (SP), onde trabalha, e Jarinu, onde faz trabalhos voluntários em bairros carentes. Ao G1, Andrea disse que no dia do atentado ela foi até Jarinu com o marido para ajudar a mãe de um bebê recém-nascido com problemas de saúde.

O casal levou mãe e bebê até o hospital da cidade e, segundo ela, no estacionamento notou um homem suspeito em uma motocicleta, mas não comentou com o marido.

Andrea diz que tinha que ir buscar a filha no trabalho à noite, então deixou dinheiro para a mãe da criança para pegar um táxi de volta à casa e seguiu caminho para Jundiaí, pois não sabia quanto tempo ia demorar o atendimento.

Conforme o relato da mulher, por volta das 22h eles estavam na Estrada Natal Lorencini quando uma motocicleta foi em direção ao carro do casal. “A moto chegou com tudo atrás do carro e o farol bateu no retrovisor, eu assustei e achamos que estávamos sendo seguidos.”

O marido da mulher, que dirigia o veículo, acelerou até que eles perderam a motocicleta de vista. Então o casal ouviu barulhos de tiros e notaram o veículo novamente atrás.

“Nós ouvimos os tiros e vimos a moto atrás. Os tiros foram ao lado do meu marido porque ele estava dirigindo. Nunca vou esquecer o barulho da bala passando no vidro”, lembra.

Carro de ativista foi alvo de tiros em estrada de Jarinu — Foto: Arquivo Pessoal
Carro de ativista foi alvo de tiros em estrada de Jarinu — Foto: Arquivo Pessoal

O marido dela continuou dirigindo até que os sons de tiros pararam e eles conseguiram chegar na residência do casal. As balas pegaram na parte de baixo do carro, atrás e de raspão na lateral. Ninguém se feriu.

Denúncias na web

Andrea diz que é ativa nas redes sociais em razão de publicações de problemas sociais em Jarinu, como falta de asfalto, saneamento básico, atendimento hospitalar, entre outros. Ela conta que as pessoas a procuram para cobrar soluções das autoridades públicas.

“Eu disse que seria uma pedra no sapato para cobrar o que foi prometido ao povo. Continuei fazendo ação social, as pessoas me chamam para gravar as situações”, conta.

No dia do atentado, a ativista publicou um vídeo relatando o que aconteceu e a postagem teve 8,5 mil visualizações. Ela também registrou um boletim de ocorrência na quinta-feira (21) e o carro passou por perícia técnica.

Disparos de arma de fogo atingiram carro de ativista social de Jarinu — Foto: Arquivo Pessoal
Disparos de arma de fogo atingiram carro de ativista social de Jarinu — Foto: Arquivo Pessoal

Andrea acredita que a perseguição tenha sido causada pela participação ativa dela. Entretanto, ela descarta a ideia de parar a busca por soluções dos problemas das pessoas carentes.

“Todo cuidado é pouco, vou redobrar minha segurança. Não sei como não emocionar, não sei de onde vem tanta força para continuar. O mesmo Deus que nos guardou e nos livrou é o mesmo que vai continuar me guardando. Vou continuar por esse povo que sofre tanto e tem direitos humilhados.”

Investigação

A Polícia Civil instaurou um inquérito para apurar a autoria dos disparos e a motivação. Ao G1, o delegado Elias Ribeiro Evangelista Junior disse que a pessoa que alvejou o carro tinha a intenção de matar os passageiros do veículo.

“Investigamos como homicídio tentado, a pessoa tinha a intenção de matar ou a Andrea ou o marido. Pelo que vimos, três tiros acertaram o carro deles”, explica o delegado.