Menino de 10 anos desaparece no mar após sair de casa escondido

0
Menino Cauã desapareceu no mar (Foto: Arquivo Pessoal)

Cauã tem 10 anos e entrou no mar com o amigos, no último domingo, em Guarujá.

Uma criança de 10 anos desapareceu no último domingo (13), em Guarujá, no litoral de São Paulo, quando entrou no mar com amigos, na praia de Pitangueiras, e foi levada pela correnteza. Imagens feitas por banhistas mostram como o mar estava agitado no momento em que Cauã dos Anjos estava na água. Segundo familiares, ele foi ‘escondido’ para a praia.

Cauã passou a morar com o pai e a irmã, no bairro Cachoeirinha, após o falecimento da mãe há três anos. De acordo com a tia do menino, Alice Dantas de Andrade, no último domingo, Cauã pediu dinheiro para a irmã e saiu de casa com dois amigos.

Os familiares pensaram que ele iria até um mercadinho, porém, o garoto foi para a Praia de Pitangueiras. Segundo Alice, o garoto já tinha feito isso uma vez. Por volta das 15h, os familiares receberam a notícia de que Cauã havia desaparecido no mar. Ele e os outros amigos entraram na água, próximo ao trecho conhecido como Morro do Maluf, onde há muitas pedras.

Imagens feitas por uma banhista, que estava no local no momento do incidente, mostram que vários homens entraram no mar ao ver que os garotos precisavam de ajuda. O mar estava com muitas ondas e bem agitado. É possível ver apenas a cabeça dos garotos no mar, pedindo ajuda. Os amigos do menino conseguiram sair da água, porém, Cauã desapareceu no mar.

 “Se tivesse algum bombeiro lá, ele até poderia ter sido salvo. As pessoas correram para salvá-lo. Alguns homens pularam no mar, mas não conseguiram salvar ele. O bombeiro demorou cerca de meia hora para chegar”, fala Alice.

As buscas realizadas por equipes do Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar) começaram no domingo e seguiram na segunda, terça e quarta-feira. Os bombeiros utilizam uma moto aquática para realizar o trabalho, próximo ao Morro do Maluf.

A família está acompanhando as buscas e teme que o trabalho seja encerrado sem que Cauã seja encontrado. “Ontem passei a tarde toda na praia, todo o dia fica alguém lá. A gente espera que as buscas possam continuar até o corpo ser achado”, disse.

O G1 entrou em contato com o Grupamento de Bombeiros Marítimo (GBMar), que informou que as buscas continuam nesta quarta-feira. Porém, até a publicação desta reportagem, o GBMar não se posicionou sobre a falta de equipe no local no dia do desaparecimento.

Cauã mora em Guarujá (Foto: Arquivo Pessoal)
Cauã mora em Guarujá (Foto: Arquivo Pessoal)