Marília terá ações no “Julho Amarelo” para prevenção às hepatites virais

0
Campanha Julho Amarelo. (foto: divulgação/PMM)

A Campanha “Julho Amarelo”, está sendo preparada pela prefeitura de Marília. Durante todo o mês será intensificado o diagnóstico, prevenção e iniciativas de Educação em Saúde em relação às Hepatites Virais.

Segundo dados da Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde, o município notificou 58 novos casos nos últimos 18 meses. Foram 43 notificações em 2017 e 15 neste ano.

A enfermeira Alessandra Pereira dos Santos, responsável pelo programa de Prevenção às ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) e Aids, explica que o diagnóstico e o tratamento são fundamentais.

“Quando é feito o diagnóstico, essa pessoa tem a oportunidade de iniciar o tratamento. Saber se tem ou não a doença é também importante para o controle, uma vez que a transmissão ocorre, principalmente, em relações sexuais desprotegidas”, explica.

Faixas foram afixadas nos principais corredores comerciais e acessos às regiões mais populosas da cidade. Os dizeres chamam a atenção para o fato de que a doença é silenciosa e perigosa; portanto, ninguém pode ficar na dúvida: é preciso fazer o teste.

O teste rápido é seguro, sigiloso e está sendo ofertado nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) e USFs (Unidades Saúde da Família). No total, são pelo menos 49 locais no município, além do SAE/CTA (Serviço de Atendimento Especializado/Centro de Testagem e Aconselhamento), referências em infecções sexualmente transmissíveis.

A INFECÇÃO

As hepatites virais são provocadas pelos vírus A, B e C. Existem, ainda, os vírus D e E, o último mais frequente na África e na Ásia. No Brasil, o Ministério da Saúde estima que milhões de pessoas podem ter os vírus B ou C no organismo, sem ter nenhum sintoma.

As hepatites causam a inflamação do fígado por ação viral, devido ao uso de alguns medicamentos, álcool e outras drogas. Doenças autoimunes, metabólicas e genéticas também podem ser causa da doença. A transmissão varia de acordo com o vírus, podendo ocorrer por contato sexual, exposição vertical (mãe/filho), contato com objetos contaminados, fecal/oral e acidentes biológicos em geral.

Os testes rápidos para Hepatites têm função de triagem. Em caso de resultado positivo, é necessária a realização de exame laboratorial, garantido pelo SUS (Sistema Único de Saúde).