Manobrista ficará preso após bater veículo de luxo e provocar morte de jornalista no Centro de SP

0
Manobrista é preso após bater em veículo de luxo e provocar morte de jornalista em SP

Renato Santos Bosco admitiu ter bebido duas cervejas e dirigir carro de luxo a 80 km/h antes de bater em outro veículo. Uma pessoa morreu e três ficaram feridas.

O manobrista Renato Santos Bosco, de 28 anos, ficará preso preventivamente após provocar um acidente que matou jornalista paraense Thyago Gadelha Chaves, de 36 anos, e deixou outras duas pessoas feridas, uma delas em estado grave, na madrugada deste domingo (5) no Centro de São Paulo. O corpo de Thyago será enterrado em Belém (PA).

Segundo despacho da juíza Maria Paula Cassone Rossi sobre a audiência de custódia, o manobrista de uma empresa que presta serviço de estacionamento para o Bar Brahma admitiu ter ingerido duas latas de cerveja durante atividade como manobrista de veículos, bem assim de ter ingressado na rua Conselheiro Nébias a cerca de 80 km/h.

O jornalista Thyago Gadelha Chaves morreu no acidente (Foto: Reprodução/Facebook/Thyago Gadelha)
O jornalista Thyago Gadelha Chaves morreu no acidente (Foto: Reprodução/Facebook/Thyago Gadelha)

De acordo com o boletim de ocorrência, o manobrista pegou o carro de luxo Range Rover Evoque de um cliente do bar e seguia em direção ao estacionamento quando bateu em um Chevrolet Onix, que fazia serviço de Uber.

O acidente de trânsito ocorreu por volta da 1h na esquina das ruas Conselheiro Nebias e Dos Gusmões.

A diretoria do Bar Brahma informou em nota que teve conhecimento do acidente, lamenta o ocorrido e se solidariza com todos os envolvidos e familiares. Informou que o serviço de vallet do bar é prestado por uma empresa terceirizada que poderá esclarecer mais detalhes sobre o sucedido.

A empresa de vallet White Service também se manifestou em nota: “A White Service lamenta muito o ocorrido na noite de ontem e presta solidariedade a todos os presentes e familiares. O funcionário envolvido no acidente sempre desempenhou um bom comportamento e nunca apresentou problemas. A empresa irá arcar com todas as responsabilidades legais e se coloca à disposição para mais esclarecimentos.”

O manobrista e três sobreviventes foram socorridos e encaminhados para hospitais da região: Santa Casa e Hospital das Clínicas. Um familiar dessa vítima levada ao Hospital das Clínicas informou na tarde deste domingo que ela foi operada pela manhã, está em coma induzido para diminuir a pressão intracraniana e está sem risco de morte.

O caso foi registrado no 2º Distrito Policial (DP), Bom Retiro, mas será investigado pelo 3º DP, Santa Ifigênia, segundo a PM. Policiais civis ouvidos pelo G1 disseram que o manobrista seria indiciado por homicídio, tentativa de homicídio e embriaguez ao volante.

Policiais disseram que os dois veículos ficaram bastante danificados.

Acidente foi no cruzamento das ruas Conselheiro Nébias com Gusmões (Foto: Igor Estrella/G1)