Segundo o presidente do Sincopetro no noroeste paulista, Roberto Uehara, até as 22h desta segunda-feira sete postos de combustíveis de Rio Preto receberam cerca de 70 mil litros de gasolina e etanol.

Caminhoneiros que estavam na frente da central de distribuição de combustíveis de São José do Rio Preto (SP) participando do protesto nacional da categoriasaíram do local na noite desta segunda-feira (28). Eles estavam no local desde quarta-feira (23).

A informação foi confirmada pela Polícia Militar, que está realizando a escolta de caminhões-tanque que saem da central para abastecer os postos de combustíveis da cidade e região.

Segundo o presidente do Sincopetro no noroeste paulista, Roberto Uehara, até as 22h desta segunda-feira sete postos de combustíveis receberam cerca de 70 mil litros de gasolina e etanol. No entanto, o volume não foi suficiente para atender a demanda.

Polícia Militar está no local para realizar escolta de caminhões que saem do centro de distribuição de combustíveis em São José do Rio Preto (Foto: André Modesto/TV TEM)
Polícia Militar está no local para realizar escolta de caminhões que saem do centro de distribuição de combustíveis em São José do Rio Preto (Foto: André Modesto/TV TEM)

Os caminhoneiros começaram a manifestação na frente da central de distribuição na quarta-feira (24). Eles chegaram a bloquear a entrada e a saída de caminhões do pátio onde há três distribuidoras da cidade.

Na sexta-feira (25), o Ipiranga conseguiu na Justiça Estadual uma liminar que determinou o desbloqueio do acesso de caminhões-tanque em uma base de distribuição de combustíveis localizada na Avenida Cenobelino de Barro Serra, em São José do Rio Preto (SP).

Araçatuba decreta situação de emergência por falta de combustível
Araçatuba decreta situação de emergência por falta de combustível

Já a distribuidora Raízen, que representa a bandeira Shell, conseguiu no sábado (26) uma liminar da Justiça para garantir a entrada e saída de caminhões da central de distribuição de combustíveis.

Na segunda-feira (28), a Ale Distribuidora de Combustíveis, que representa a bandeira Shell, também foi autorizada pela Justiça a fazer o carregamento de caminhões da central de distribuição de combustíveis.

Desde domingo (27), os caminhões-tanque estão conseguindo sair da central de distribuição com a escola da Polícia Militar e entregando etanol, gasolina e diesel nos postos da cidade.

De acordo com Roberto Uehara, presidente regional do Sincopetro, as bandeiras estão trabalhando de maneiras diferentes em Rio Preto por causa da greve. No centro de distribuição em Rio Preto tem as bandeiras Shell, Ipiranga e BR.

Segundo ele, a Shell está fracionando o abastecimento aos postos, enquanto a Ipiranga está abastecendo normalmente. Já a BR está com problemas para fazer o abastecimento. A Ale informou que está realizando normalmente a distribuição de combustíveis em Rio Preto.

“Desde a manhã de ontem (segunda-feira) está tendo a distribuição de combustível para os postos. As distribuidoras estão tentando atender todos os postos e estamos aguardando de 10 a 15 dias para normalizar a situação dos 600 postos de combustível da região”, afirma.

Araçatuba

Manifestantes também saíram da frente da entrada do centro de distribuição em Araçatuba (SP) e na manhã desta terça-feira (29), caminhoneiros estão entrando para abastecer os caminhões.

A situação é crítica na cidade. Em levantamento feito pela TV TEM, em 16 postos da cidade, dois deles tinham etanol e outros dois com diesel. Os postos estão dando preferência para abastecer veículos de serviços de urgências, como saúde, coleta de lixo e transporte coletivo.

Caminhão deixa central de distribuição de combustível de Araçatuba escoltado pela polícia (Foto: Márcio Zeni/TV TEM)
Caminhão deixa central de distribuição de combustível de Araçatuba escoltado pela polícia (Foto: Márcio Zeni/TV TEM)

Ceagesp

Desde quando começou a greve, caminhões de várias regiões do país que costumam transportar para a Ceagesp de Rio Preto frutas e legumes, deixaram de abastecer a central. Com isso, o estoque foi diminuindo até chegar ao fim.

Segundo Lupércio Fontana, técnico de operações da Ceagesp, em 38 anos, a companhia nunca foi vista tão vazia. Em dias normais, mil compradores vão até o local por dia. Mas sem mercadoria, os comerciantes fecharam as portas. Por enquanto não há previsão para o abastecimento voltar ao normal.

Os poucos alimentos que restam correm o risco de estragar e, em vez de jogar fora, tem comerciante que decidiu doar. O prejuízo na Ceagesp chegou a R$ 3 milhões nos últimos três dias.

Aeroporto

O aeroporto de Rio Preto (SP) continua sem combustível e ainda não há previsão para que a situação seja normalizada. Só pousa no aeroporto aeronaves que não precisam ser abastecidas.

Nesta terça-feira (29) teve voo cancelado. O voo da Azul que deveria ter saído às 10h45 para Campinas (SP) não decolou e a companhia já comunicou o cancelamento do voo de Araçatuba (SP), marcado para as 19h40 também para Viracopos.

O voo das 15h30 que sai de Araçatuba está mantido. Já é o segundo dia que esses voos, tanto em Rio Preto quanto em Araçatuba são cancelados nos mesmos horários.

A assessoria da Azul explicou que a companhia vem adotando um plano de contingência desde a semana passada e que esses cancelamentos foram programados e que todos os passageiros já foram reacomodados em outros voos. Por enquanto, não tem cancelamento nos voos operados pela Latam em Rio Preto.

Protestos

Os caminhoneiros continuam manifestando em algumas estradas da região. Confira em quais pontos eles estão:

Severínia

  • Na rodovia Armando Sales de Oliveira, no posto do Gabriel.

Fernandópolis

  • Caminhoneiros fazem manifestação na SP 320, perto de Fernandópolis. Eles não estão deixando nenhum caminhão passar.

Jales

  • Manifestação pacífica de caminhoneiros na SP 463, a Rodovia Eliezer Montenegro Magalhães, próximo a Jales.

Palmeira D’Oeste

  • Protesto de caminhoneiros foi registrado pela Polícia Rodoviária na Rodovia Euphly Jales, em Palmeira D’Oeste.

Votuporanga

  • Em Votuporanga os caminhoneiros não estão deixando nenhum caminhão passar na Rodovia Euclides da Cunha. Na mesma rodovia há protesto em Urânia.

Santa Adélia

  • Manifestantes estão na Rodovia Washington Luís, no trecho de Santa Adélia. O protesto é pacífico.

Magda

  • Caminhoneiros não estão deixando nenhum caminhão passar na Rodovia Feliciano Sales Cunha, no trecho de Magda.

Catiguá

  • Rodovia Vicente Sanches tem registro de manifestação pacífica dos caminhoneiros.

Olímpia

Caminhoneiros estão parados em um posto de combustíveis às margens da Rodovia Assis Chateaubriand, em Olímpia (SP). A manifestação é pacífica e o tráfego de veículos no trecho está normal.

Potirendaba

Manifestantes estão parados no acostamento da Rodovia Estadual João Neves, na entrada da cidade de Potirendaba (SP). Os caminhoneiros tentam impedir a entrada de caminhões carregados na cidade e pneus estão sendo queimados.