Lulinha é exemplo para Corinthians não “queimar” Pedrinho, que ganha 4kg

0

Técnico Fábio Carille explica cuidados que tem com o jovem de 19 anos. Meia diz que não tem mais medo de entrar em divididas e que isso o ajudou a construir o gol da vitória sobre o Botafogo

O responsável por uma linda jogada que resultou no gol da vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Botafogo, o meia Pedrinho é tratado pelo clube como uma joia, mas que ainda precisa ser lapidada. Por isso, dirigentes e membros da comissão técnica adotam cuidados especiais com o jogador e se lembram de insucessos do passado para não repetir erros e “queimar” o garoto.

Neste sentido, o meia-atacante Lulinha, revelado pelo Timão em 2007, é usado como exemplo. Ele foi destaque na base alvinegra, passou por seleções inferiores, mas não conseguiu corresponder na equipe profissional, tendo marcado apenas quatro gols em 85 partidas. O jovem estava no elenco rebaixado à Série B e acumulou diversos empréstimos a outras equipes antes de se desligar do Corinthians. Hoje ele atua no Pohang Steelers, da Coreia do Sul.

– O Pedrinho é um jogador de muito talento. Estamos fazendo um trabalho com ele. Jogos de muito choque ainda não são para ele, temos de prepará-lo. Trabalhei um ano com o Lulinha, em 2009, e talvez em 2007 ele foi atropelado pela situação e ficou queimado. Penso nisso. Temos que preparar, e pode ter certeza de que o Pedrinho vai ser um grande jogador – afirmou o técnico Fábio Carille, em entrevista coletiva no último domingo.

Um dos cuidados do Corinthians com Pedrinho é fortalecer o garoto, que disse ter ganhado 4kg desde que foi promovido ao time principal. Após o título da Copa São Paulo de Juniores, em janeiro, ele passou a treinar com os profissionais, melhorou a alimentação e tem tido o acompanhamento dos preparadores físicos do clube para ganhar massa muscular.

Segundo o jovem, este trabalho já surte resultados e foi determinante para a boa atuação no segundo tempo do duelo do último domingo.

– Eu me sinto bem melhor para disputar as jogadas, ir corpo a corpo. Antes eu ia meio receoso, tirava o pé, mas agora não, estou dividindo e brigando pelas jogadas. O lance do gol mostrou isso um pouco, na hora que dei o chapéu e coloquei a bola na frente, briguei um pouco para que pudesse sair o gol – comentou.

Pedrinho já disputou nove jogos pelo Corinthians. Em abril, ele renovou contrato até o fim de 2020, ganhou aumento salarial e teve multa rescisória para clubes do exterior em 50 milhões de euros (cerca de R$ 190 milhões).