Levir lamenta jogo sem graça e teme saídas

0

 

“Há muito tempo, não participava de um jogo tão sem graça”, destacou o técnico Levir Culpi, fazendo referência à ausência de torcedores no duelo contra o Vasco, no Rio de Janeiro. “O bom é que nem a torcida do Vasco nem a do Santos me xingou”, brincou o treinador.

Bom humor à parte, Levir não escondeu seu receio de perder mais jogadores para o mercado internacional até o fechamento da janela europeia de transferência, no dia 31 de agosto. No domingo (16), o Santos já não tinha mais em seu elenco nem o volante Thiago Maia nem o lateral-esquerdo Caju. O primeiro vendido e o segundo emprestado ao Lille, da França.

“Não existe essa promessa (de não vender mais ninguém). Acho difícil alguém prometer”, admitiu, durante a entrevista coletiva depois do jogo. Apesar da preocupação, o comandante do Peixe reconheceu ser compreensível a atitude dos envolvidos.

“Coloque-se no lugar do atleta, do clube e com um dinheiro tão grande… Quase todos os clubes estão com problemas financeiros. Às vezes, a venda equilibra essa situação”, explicou o técnico que, apesar da preocupação, demonstrou confiança na consistência do elenco santista. “O Santos tem um elenco que pode se refazer com a venda de um ou outro jogador. Se alguém vier pegar um jogador, que venha com dinheiro”, completou.