Lagoa onde patos foram encontrados mortos em Marília é limpa depois de três dias de mutirão

0
Lagoa antes da limpeza e depois do mutirão em Marília — Foto: TV TEM / Reprodução

Funcionários da prefeitura iniciaram mutirão de limpeza nesta segunda-feira (5) para retirar algas da lagoa. Flagrante feito pela TV TEM mostra família de patos presa nos aguapés.

Depois de três dias do início do mutirão de limpeza, a lagoa que fica no Jardim Aquarius em Marília (SP) já está voltando ao normal. Na semana passada, o local estava coberto por algas e moradores encontraram dez patos mortos.

Em um flagrante feito pela equipe de reportagem da TV TEM no dia 30 de outubro, é possível ver uma família de patos tentando atravessar a lagoa. A impressão é que eles estão em um gramado, mas é água encoberta de plantas.

Apesar de chamar a atenção, a quantidade de aguapés não teve relação com a morte dos animais. Segundo a Cetesb, que fez uma fiscalização do local, o fato de não ter sido registrada mortandade de peixes, animais muito mais sensíveis a contaminações, reforça a tese de que o suposto envenenamento dos patos foi um “caso fortuito não relacionado com a água do lago”.

Na segunda-feira (5), funcionários da prefeitura, membros do tiro de guerra e bombeiros começaram a limpeza da lagoa. E, depois de três dias, o local já está praticamente limpo.

A prefeitura afirmou que o problema com os aguapés ocorre no lago há pelo menos dez anos, depois que um morador da região jogou uma alga com a intenção de “enfeitar” o local. Ainda segundo a prefeitura, a limpeza é feita periodicamente.

Sobre a morte dos patos, a prefeitura afirma que ficará em alerta para novos casos e que não será feita a investigação da morte dos animais porque todos já foram enterrados.