Justiça prorroga prisão de mãe suspeita de matar filha de um ano em Rio Preto

0

Na decisão da Justiça, ela deve ficar presa por mais 30 dias. Ela é suspeita de ter cometido o crime.

A Justiça prorrogou a prisão da mãe acusada de ter matado a própria filha de um ano e quatro meses, em São José do Rio Preto (SP), no mês passado. Na decisão da Justiça, ela deve ficar presa por mais 30 dias.

O advogado da mãe não foi encontrado para falar sobre o assunto. A criança tinha ferimentos em várias partes do corpo. Um primo da família, suspeito de participação no crime também continua preso, a pedido do Ministério Público. A mãe, Aline de Souza Silva, de 19 anos, foi presa logo no início das investigações. Ela não conseguiu explicar para a polícia quando as agressões foram feitas e há quanto tempo a menina estava com os ferimentos que provocaram a morte.

A Polícia Civil fez no dia 24 de março a reconstituição do crime. Para a polícia, a reconstituição serviu para deixar mais claro que a mãe da criança cometeu o crime e teria agido sozinha. Foi na casa da família, de acordo com as investigações, que a filha de Aline, sofreu as agressões que a levaram à morte. Aline entrou na casa com gritos de revolta dos vizinhos, que ficaram na porta da casa o tempo todo.

Entenda o caso

Segundo informações do boletim de ocorrência, a bebê de um ano e quatro meses foi levada pela mãe à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Vila Toninho sem sinais vitais, na noite do dia 3 de março. Na ocorrência consta que um médico percebeu hematomas no corpo da bebê e chamou a polícia. A mãe disse à polícia que as marcas eram consequência de uma queda anterior e de mordidas de outro filho mais velho que ela, mas também criança.