Justiça manda soltar um dos suspeitos presos por fraudar INSS em Rio Preto

0
Homem se levanta da cadeira de rodas após ser preso (Foto: Reprodução/TV TEM)

Cunhado ajudava casal a entrar no prédio do INSS no dia do flagrante feito pela PF. Homem se passava por deficiente para ter benefício.

ustiça mandou soltar nesta quarta-feira (5) o cunhado que foi preso juntamente a um casal suspeito de fingir deficiência para fraudar o auxílio-doença no INSS de São José do Rio Preto (SP). A prisão foi feita nesta terça-feira (4) pela Polícia Federal, que chegou a filmar um dos suspeitos andando normalmente e depois, em uma cadeira de rodas para entrar no INSS.

Segundo as investigações da Polícia Federal, o cunhado ajuda o estelionatário a sentar na cadeira de rodas e também a levá-lo até o prédio. Mesmo solto, ele vai responder pelo crime em liberdade.

O inquérito ainda não foi concluído, mas para a Polícia Federal o cunhado é um partícipe do crime, e deve ser indiciado junto com o casal, que permanece preso. Os benefícios que a mulher recebia do INSS também tão sendo investigados.

O crime

A Polícia Federal prendeu um casal em flagrante por suspeita de receber o auxílio-doença do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) indevidamente na agência da rua Delegado Pinto de Toledo, no Parque Industrial, em Rio Preto. Uma terceira pessoa, que é o cunhado, também foi presa por ajudar o casal.

Segundo a PF, os três saíam do prédio da agência quando foram abordados pelos agentes. O homem recebe o benefício há pelo menos cinco anos, segundo a PF. De acordo com a polícia, ele se passava por deficiente físico e estava indo no prédio para renovar a perícia.

Este homem, segundo a polícia, é motorista de uma loja em Rio Preto. De acordo com as investigações, ele e a mulher enganavam os peritos do INSS e se passavam por deficientes. Há uma semana, a policia recebeu a denúncia da própria Previdência e começou a seguir os suspeitos.