Justiça de Rio Preto realiza audiência de roubo a joalheria que deixou um morto e dois feridos

0
Tiroteio após tentativa de assalto a joalheria deixa um morto e guardas feridos no Centro. Foto: Câmera de Segurança

Uma audiência de instrução do assalto a uma joalheria no Calçadão de Rio Preto, foi realizada na tarde desta terça-feira (19), no Fórum, na área Central, parar ouvir os réus e testemunhas de acusação.


O crime aconteceu no dia 15 de julho de 2017. Na ocasião, dois guardas foram baleados e o estudante Pedro Henrique Bueno de Oliveira, na época com 17 anos, morreu ao ser atingido por uma bala perdida.
O roubo foi registrado por câmeras de segurança, tanto da joalheria como do Centro da cidade. Os assaltantes chegaram em um carro HB20 preto e três homens desceram e entraram na joalheria. Outros dois aguardaram dentro do carro.


Quando os guardas chegam para ver o que estava acontecendo na joalheria, um dos ladrões do carro desce com uma metralhadora, atravessa a rua e atira contra os agentes da (GCM) Cleiton José da Silva Gomes e Tássia Tomoda Dourado. Duas balas perfuraram o braço e a perna direita de Cleiton e Tássia foi atingida na barriga. Na cirurgia na Santa Casa, Cleiton teve uma das penas amputadas. 


Um ano após o crime a Polícia Civil conseguiu prender quatro suspeitos dos oito envolvidos no crime. Todos os suspeitos foram identificados e tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça. Cleiton e Tássia sobreviveram ao assalto.

Por: Harley PACOLA