Justiça autoriza exame de insanidade mental em empresário suspeito de matar homem em Araçatuba

0
Suspeito foi preso após cometer crime em Araçatuba — Foto: Reprodução/TV TEM

Laudo será realizado por um perito indicado pela Justiça e não tem prazo para ficar pronto. Se a conclusão indicar que o empresário tenha algum problema psicológico, ele deixa de ser punido criminalmente e pode ser internado em um hospital psiquiátrico.

A Justiça de Araçatuba (SP) autorizou a realização de exame de insanidade mental no empresário Antônio Berti Júnior, acusado pelo assassinato de Alessandro de Oliveira Aoki, de 34 anos, em abril deste ano, em um posto de combustíveis no Parque Baguaçu.

O pedido foi feito pela defesa do réu. O laudo será realizado por um perito indicado pela Justiça e não tem prazo para ficar pronto.

Se a conclusão indicar que o empresário tem algum problema psicológico, ele deixa de ser punido criminalmente e pode ser internado em um hospital psiquiátrico. Já se o perito concluir que o entendimento dele era parcial, a condenação pode ser reduzida.

A Justiça também marcou para o próximo dia 6 de agosto a audiência para ouvir testemunhas no processo. O acusado está preso no centro de detenção de Nova Independência e deve assistir a audiência na prisão por meio de videoconferência.

A promotoria denunciou o empresário pelo crime de homicídio qualificado por motivo fútil e pelo autor agir de maneira que impediu a defesa da vítima.

Arma utilizada no crime e munições foram apreendidas em Araçatuba — Foto: Reprodução/TV TEM

Crime

Alessandro foi morto com cerca de dez tiros no dia 18 de abril. Uma câmera de segurança registrou o momento do crime.

De acordo com a polícia, testemunhas contaram que o empresário chegou ao local, sentou ao lado da vítima, que estava acompanhada de amigos, e começou a conversar com o grupo.

A polícia afirma que, em determinado momento, a vítima pediu para o suspeito ir embora porque ele estaria atrapalhando. Em seguida, ele saiu do posto, buscou a arma, voltou ao local, disparou diversas vezes e fugiu. Ele foi preso logo em seguida pela polícia militar.

Empresário foi preso após matar homem a tiros em posto de combustíveis de Araçatuba — Foto: Reprodução/Câmera de segurança