Jovens fazem campanha de combate à violência contra a mulher durante jogos universitários

0

Campanha também prega o respeito à diversidade de gênero durante o Inter Bauru. Objetivo é evitar casos de discriminação como o ‘Rodeio das Gordas’, que marcou os jogos há sete anos.

Bauru (SP) recebe a partir desta quinta-feira (2) a edição dos jogos universitários que reúnem atletas dos 23 campi da Universidade Estadual Paulista – a Unesp. Também participam da competição, considerada um dos maiores torneios universitários da América Latina, associações atléticas de várias cidades do interior de São Paulo.

E para evitar casos de violência contra a mulher, machismo e o todo tipo de discriminação durante os jogos, uma campanha tem sido realizada nas redes sociais para conscientizar os participantes do evento.

Ações visam o combate à violência contra a mulher durante jogos universitários
Ações visam o combate à violência contra a mulher durante jogos universitários

“Nós estamos com esse trabalho que recebeu o nome de Inter Diversidade para discutir o assunto e combater qualquer tipo de violência e descriminação seja contra mulheres, negros, LGBT por meio das publicações no Facebook , cartazes, palestras”, destaca Helena Maria Salla, membro da comissão sociocultural da Liga Interuniversitária de Esportes Universitários, organizadora do evento.

Iniciativas são divulgadas nas redes sociais e tem o objetivo de incentivar o combate a todo tipo de discriminação (Foto: Reprodução/ Facebook / O Inter )
Iniciativas são divulgadas nas redes sociais e tem o objetivo de incentivar o combate a todo tipo de discriminação (Foto: Reprodução/ Facebook / O Inter )

O histórico de registro deste tipo violência em jogos anteriores é uma preocupação e por isso a importância desse trabalho e a criação de uma comissão e do projeto Inter Diversidade para coibir esses atos. Um dos casos de maior repercussão aconteceu há 7 anos durante os jogos universitários em Araraquara. Três estudantes tiveram que pagar indenizações por incentivar a prática do que eles chamaram de“Rodeio das Gordas”.

Durante os jogos, alunas obesas foram agredidas e humilhadas por rapazes que eram incentivados a agarrá-las e tentar montar nas jovens. Dois dos estudantes envolvidos assinaram um Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público e tiveram que doar 20 cestas básicas a entidades assistenciais e um terceiro foi condenado ao pagamento de 30 salários mínimos. Os três rapazes foram identificados pelo MP após a criação de uma página em uma rede social da época.

Para evitar que casos semelhantes se repitam nos jogos de Bauru, várias ações estão programadas. Além do trabalho pré-jogos, como o vídeo publicado na última sexta-feira (27) na página oficial do evento em uma rede social, onde atletas de diferentes campi seguram cartazes com frases preconceituosas que já ouviram, diversas ações estão programadas durante o evento.

“Nós vamos ter pontos de apoio nos locais de festa durante à tarde e noite para acolhimento de pessoas que se sentirem ameaçadas ou forem vítimas de algum tipo de violência, com um pessoal preparado para fazer esse acolhimento em um primeiro momento e depois buscar identificar os agressores. Nós também realizamos um trabalho de sensibilização com a equipe de segurança para identificar e coibir os atos de violência e discriminação”, ressalta Helena.

Uma das postagem orienta sobre as atitudes respeitosas na interação entre os participantes (Foto: Reprodução/ Facebook / O Inter )
Uma das postagem orienta sobre as atitudes respeitosas na interação entre os participantes (Foto: Reprodução/ Facebook / O Inter )

Além disso, de acordo com a estudante, serão distribuídos cartazes e banners com frases de conscientização nos locais do evento, tanto onde os jogos serão realizados como no local das festas, no Recinto Mello de Moraes.

“Na entrada das festas vamos distribuir também pulseirinhas com frases como ‘não é não’ para conscientizar os participantes da nossa causa, demonstrar o que pode e não pode ser feito no contato entre as pessoas, para que ele seja o mais respeitoso possível e que as pessoas tenham bom senso nessa interação.”

No vídeo, vários atletas dos campi participantes seguram cartazes com frases de preconceito e discriminação que já tiveram que ouvir (Foto: Reprodução/ Facebook / O Inter )
No vídeo, vários atletas dos campi participantes seguram cartazes com frases de preconceito e discriminação que já tiveram que ouvir (Foto: Reprodução/ Facebook / O Inter )

Os jogos

O Inter será realizado em Bauru pela primeira vez. Os jogos universitários envolvendo os campi da Unesp são realizados desde 2001 de forma continua, sendo que houve uma edição em 1998 com uma organização de torneio diferente da realizada hoje.

A expectativa da organização é reunir 10 mil universitários, além de um público visitante de cerca de 5 mil pessoas. Associações atléticas acadêmicas dos 23 campi participam da competição, os universitários vêm de várias cidades do interior de SP: Araçatuba, Araraquara, Assis, Bauru, Botucatu, Dracena, Franca, Guaratinguetá, Ilha Solteira, Itapeva, Jaboticabal, Marília, Ourinhos, Presidente Prudente, Registro, Rio Claro, Rosana, São João da Boa Vista, São José do Rio Preto, São José dos Campos, São Vicente, Sorocaba e Tupã.

Eles serão acomodados em alojamentos próximos às praças esportivas, onde as competições serão realizadas. E durante a noite há a programação festiva no Recinto Mello de Moraes.