Início perfeito faz Felipão colecionar elogios e ganhar confiança do elenco do Palmeiras

0
Felipão abraçou um a um após a classificação à semifinal (Foto: Marcos Ribolli)

Treinador está invicto, classificado na Copa do Brasil e com boa vantagem na Libertadores

Três vitórias, um empate, nenhum gol sofrido e uma classificação garantida. O retrospecto excelente de Felipão em seus primeiros jogos como treinador do Palmeiras nessa sua terceira passagem já seriam suficientes para ganhar a confiança do grupo. Mas é o jeito de trabalhar do treinador que vem recebendo elogios diários no clube.

Em termos práticos, Felipão herdou de Roger Machado um time técnico e com grande potencial, mas que vinha se destacando por irregularidade e por um estilo apático. Com a nova comissão técnica, o que se viu nos últimos jogos foi um Palmeiras competitivo e com poder de decisão.

Empolgados e até surpresos com o estilo de trabalho de Luiz Felipe Scolari, os atletas do Verdão são só elogios ao comandante até agora.

– É aí que a gente vê que não pode julgar as pessoas pelo que os outros falam. O que chegou para a gente era uma pessoa totalmente diferente do que a imprensa passa, de um cara marrento, de imposição, que é tudo do jeito dele. É bacana, agradável de lidar. Ao mesmo tempo que faz suas colocações e é firme, é brincalhão, passa a mão na cabeça e deixa os jogadores à vontade. Estou muito feliz e surpreso com a chegada do Felipão – disse Moisés.

Felipão ainda não sofreu nenhum gol em seu retorno ao Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)
Felipão ainda não sofreu nenhum gol em seu retorno ao Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)

– Quando chega alguém deste nível traz junto um espírito, a gente tem uma frase que brincamos no futebol: tem cara que chama títulos. E o Felipão é assim, está acostumado a ganhar. Onde ele passa, ganha. Tem de pegar a energia do cara e absorver isso, porque é com jogadores e treinadores acostumados a ganhar que em alguns momentos fazem a diferença – completou o camisa 10.

Desde a saída de Roger Machado, o Palmeiras entrou em campo seis vezes: Wesley Carvalho comandou a vitória contra o Paraná, Paulo Turra dirigiu a equipe no empate com o Bahia em Salvador e Felipão esteve no banco no empate com o América-MG e nas vitórias contra Cerro Porteño, Vasco e Paraná.

Recorde de dez anos

Os seis jogos sem sofrer gols fizeram o time igualar uma marca de 2008, quando permaneceu o mesmo tempo sem ser vazado. Se a defesa sair zerada da partida contra o Vitória, em Salvador, no domingo, será um feito que não era alcançado desde 1992.

– Ele (Felipão) vem implantando isso, de que não tomar gols é um começo e grande parcela do trabalho do Felipão e da sua comissão. Aprendemos, assimilamos o que eles pediram e sabemos a qualidade do nosso grupo – comentou Moisés.

– Os jogadores entenderam a forma que o Luiz Felipe gosta de jogar, que primeiro é a marcação, que tem de ter a consciência de que precisa roubar a bola, porque temos qualidade técnica e vamos fazer os gols. Uma hora vai sobrar a bola, os jogadores estão entendendo – explicou Edu Dracena.

A vitória sobre o Bahia na última quinta-feira classificou o Palmeiras de Felipão para a semifinal da Copa do Brasil, em que enfrentará o Cruzeiro. Na Libertadores, depois de largar na frente com uma vitória por 2 a 0 no Paraguai, o Verdão volta a campo no dia 30, quando terá a vantagem de até perder por um gol de diferença contra o Cerro Porteño, em casa, para avançar às quartas de final.

Foco de volta no Brasileiro

Bem nos torneios mata-mata, os palmeirenses agora voltam o foco para o Brasileirão, pelo qual haverá três jogos em sequência. No domingo, o rival será o Vitória, em Salvador. Na quarta-feira, o Verdão recebe o Botafogo, na arena. O duelo contra o Inter será em Porto Alegre no domingo seguinte dia 26.

O Palmeiras está na sexta colocação da competição nacional, com 30 pontos. São oito pontos atrás do líder São Paulo e três a menos que o Grêmio, hoje quarto colocado. Por outro lado, o Verdão já tem quatro de vantagem para o Corinthians, que está na sétima posição.