Idoso de 82 anos confessa ter matado filho em ‘legítima defesa’, diz polícia

0
Tomas Henrique Sant'Anna Rangel foi achado em casa com três marcas de tiros — Foto: Arquivo pessoal

Vítima tinha esquizofrenia e era usuária de drogas. Corpo de advogado foi encontrado dentro da casa do pai, em Jarinu (SP).

O idoso de 82 anos suspeito de matar a tiros o filho de 40 anos no bairro Água Preta, em Jarinu (SP), confessou à Polícia Civil que efetou os disparos. A vítima, Tomas Henrique Sant’Anna Rangel, foi encontrada morta na casa do pai, na noite de sábado (3).

Segundo o delegado Victor Oliveira Paulo, os policiais foram acionados para uma ocorrência de homicídio em uma área rural da cidade.

No imóvel de dois andares, a equipe se deparou com a vítima caída na escada com sinais de disparos na nuca, no rosto e nas costas. O pai não foi localizado na ocasião, mas se apresentou na terça-feira (6).

“Aparentemente, o caso se trata de legítima defesa, mas estamos investigando. Por enquanto, não vou pedir prisão”, explica o delegado.

Conforme o boletim de ocorrência, Tomas tinha esquizofrenia, era usuário de drogas e havia sido internado em uma clínica por diversas vezes. Ainda no registro policial, consta que na casa moravam o pai e a mãe da vítima.

Tomas ficou cerca de sete meses em Minas Gerais e estava há uma semana em Jarinu. Um desentendimento com o pai teria causado a morte dele.

A arma usada no homicídio foi achada no imóvel e apreendida. A polícia também identificou vários frascos de medicação manipulada no local.

O velório foi realizado no Cemitério da Saudade, em Campinas, e o sepultamento no mesmo local, no domingo (4).