Idosa morta a marteladas pelo filho foi atacada pelas costas após entregar lanche para ele, diz MP

0
Homem suspeito de matar a mãe chegando à delegacia de Araçatuba — Foto: Fábio Ishizawa/Regional Press

A idosa Alzira Pinto da Silva, de 74 anos, morta pelo filho com mais de 20 golpes de martelo na cabeça, foi atacada por trás após entregar um lanche para ele, segundo consta na denúncia do Ministério Público.

O crime foi registrado no bairro Nova Iorque, em Araçatuba (SP), no dia 8 de outubro. Aqueharu Yamaguchi Júnior, de 35 anos, foi preso dois dias depois de cometer o assassinato. Ele foi denunciado por homicídio qualificado.

De acordo com a denúncia do Ministério Público, Aqueharu dividia a casa com a idosa. Pelo fato de o homem ser usuário de drogas, Alzira se desentendia com o filho, inclusive, a vítima tinha agredido Aqueharu na frente de amigos no dia 4 de outubro, o que motivou o homem a cometer o crime.

No dia do homicídio, a vítima chegou em casa com um lanche que havia comprado para o filho. Assim que a idosa foi trocar de roupa, o suspeito se aproximou e desferiu duas marteladas na cabeça da mãe, que estava de costas.

Segundo consta na denúncia do Ministério Público, a idosa caiu no chão e pediu para que o filho parasse com as agressões, mas o homem segurou a mãe pelo pescoço e desferiu mais 23 golpes de martelo.

Após cometer o assassinato, Aqueharu tomou banho, furtou dinheiro e fugiu com o veículo da mãe. Alzira não resistiu aos ferimentos e morreu.

Prisão

À Polícia Civil, parentes relataram que o filho mais novo de Alzira ligou para uma tia confessando que tinha matado a mãe.

Um sobrinho da aposentada foi até a casa dela, arrombou a porta e encontrou a vítima caída no chão. Em cima da cama estava um martelo com sangue e quebrado ao meio.

O caso começou a ser investigado e buscas foram feitas para tentar localizar o suspeito. Aqueharu foi preso no interior de uma casa após policiais encontrarem o carro da mãe dele estacionado em um conjunto habitacional.

Ele foi levado para a delegacia de Araçatuba, onde prestou depoimento ao delegado. O homem segue à disposição da Justiça em um presídio da região noroeste paulista.

Denúncia

Na terça-feira (3), o Ministério Público denunciou Aqueharu Yamaguchi Júnior por homicídio qualificado.

Segundo o Ministério Público, a acusação é agravada, entre outros motivos, pelo crime ter sido cometido com vingança, surpresa, crueldade e ainda pelo fato de a vítima ser mulher.

“Vale ressaltar que o crime foi cometido contra a própria mãe idosa, mediante golpes de martelo, isto é, de forma cruel e desumana, gerando grande comoção na população local”, escreveu o promotor Adelmo Pinho em um trecho da denúncia. Pinho também pediu para que seja decretada a prisão preventiva de Aqueharu.

Por G1 Rio Preto