Grupo de Paulera não encontra espaço e pode ir para o lado de Edinho

0

PP pode ficar sem pai nem mãe.

Por Luiz Storino

Os partidos políticos ainda estão se movimentando para formar suas chapas proporcionais. Quem acha que a coisa já está definida, com certeza até sexta-feira terá muitas surpresas. O grande terror do lado de Valdomiro Lopes da Silva se chama Paulo Pauléra. O vereador do PP teve nas últimas eleições quase seis mil votos. Pauléra conseguiu projeção ao passar na secretaria de Serviços Gerais de Rio Preto, onde tapou buracos, limpou praças, coletou galhos nas casas, ganhou prestigio nas feiras e lançou campanhas em favor do meio ambiente.
Pauléra conseguiu votação, fama, mas não montou uma chapa própria. Tem poucos candidatos. Além dele, o veterano Gerson Furquim, que tem como base a Congregação Cristã no Brasil e loteamentos populares, além de Walter Farath, ex-vereador e secretário de Esportes. Agora, o grupo que pode somar mais de 10 mil votos quer se coligar com outros partidos. No PSC, o vereador Marcio Larranhaga já descartou esta possibilidade. Os democratas cristãos estão com outros dois pequenos partidos que já acenaram como suicídio uma coligação com o PP.
Pelas bandas do PSDB, César Gelsi, veterano vereador tucano que já tem na ponta do lápis quem vota nele, com endereço e tudo afirma que no PSDB o grupo não entra. E no PSB que tem chapa completa, onde existe um equilíbrio de forças e três mil votos decidem uma eleição, os candidatos já ameaçaram abandonar a disputa.
Pauléra terá que arrumar bons argumentos para convencer algum grupo a aceitar uma composição. O temor é que até sexta-feira à noite, o PP fique órfão sem pai e mãe e pule outra vez no barco do deputado Edinho Araújo. Já foi constrangedor, mas tempos atrás Paulo Pauléra trouxe deputados, fez festa e prometeu apoio a Edinho. Mudou de opinião rapidamente e agora encontra dificuldades no grupo de Valdomiro. Nesta história toda, só existem dois caminhos, aceita na coligação o peso eleitoral do grupo de Paulèra, ou os caciques como sempre acontece empurram goela abaixo o PP em alguma chapa. Sexta, que não é 13 promete momentos emocionantes na cidade .

DEIXE UMA RESPOSTA