Globo inaugura o MG4, conjunto de 3 novos estúdios que amplia o maior complexo de produção de conteúdo da América Latina

0
José Roberto Marinho, Roberto Irineu Marinho e João Roberto Marinho inauguram o MG4 — Foto: Miguel Folco/G1

A Globo inaugurou, nesta quinta-feira (8), três novos estúdios, ampliando o maior complexo de produção de conteúdo da América Latina, os Estúdios Globo, na Zona Oeste do Rio.

Com setores de produção e armazenagem, os novos espaços ocupam uma área total de 26 mil metros quadrados – cerca de quatro campos de futebol. Entre pesquisa e obras, foram cinco anos para concluir o projeto – chamado Módulo de Gravação 4 (MG4) –, que teve um investimento de R$ 207 milhões.

Apostando em inovação tecnológica e voltado à dramaturgia, o MG4 parte de um conceito que prevê a adoção de métodos de gestão e uso de recursos com que contam grandes produções internacionais. Os três estúdios estão habilitados para os formatos 4K e 4K HDR, por exemplo (leia mais abaixo).

“A inauguração deste novo complexo de estúdios é a prova de que os meus irmãos e eu – e agora também nossos filhos – honramos essa tradição. Ao longo das décadas, o Brasil pôde testemunhar que, em essência, somos excelentes contadores de história, não importando o meio de distribuição”, declarou Roberto Irineu Marinho, presidente do Conselho de Administração do Grupo Globo, na solenidade oficial de inauguração realizada nesta manhã, em que também estiveram presentes os acionistas João Roberto Marinho e José Roberto Marinho, além de elenco e executivos das empresas Globo.

“Nossos conteúdos – nossas histórias – ao mesmo tempo são impactados por nossa cultura e por nosso povo e impactam essa mesma cultura e esse mesmo povo. Essa é a chave do nosso sucesso no passado, no presente e no futuro. E é o que nos dá confiança para realizarmos investimentos tão vultosos quanto os necessários para a construção destes três novos estúdios, em que mais histórias serão produzidas para serem contadas.”

Os Estúdios Globo passam a ter uma área de 1,17 milhão de metros quadrados, onde ficam 13 estúdios de gravação – no total, eles somam 12,5 mil metros quadrados.

Em discurso na inauguração, Jorge Nóbrega, presidente-executivo do Grupo Globo, afirmou: “Eu queria fazer uma homenagem às pessoas que fizeram isso aqui, às pessoas que estão fazendo esses sonhos todos os dias, e dizer que a vista que a gente tem depende da montanha que a gente sobe. E a Globo não tem medo de altura”.

Os três inaugurados agora aumentam a capacidade de produzir novelas, séries, minisséries, realities, formatos originais, programas de humor e variedade. A média atual dos Estúdios Globo é de cerca de 3 mil horas de entretenimento por ano.

Carlos Henrique Schroder, diretor-geral da Globo, disse: “O que temos aqui vai além dessas paredes. O que temos aqui vai muito além do que é possível enxergar a olhos nus. Temos que olhar isso sob a lente do talento – do talento de cada um de vocês. É do talento brasileiro que isso aqui é feito. A partir daqui, vamos fazer o brasileiro se emocionar, sorrir um pouco mais. (…) Ficção faz sonhar, faz imaginar, faz evoluir”.

A produção inaugural dos novos estúdios vai ser a próxima novela da faixa das 21h, “Amor de mãe”. Com autoria de Manuela Dias e direção artística de José Luiz Villamarim, ela tem previsão de ter as gravações iniciadas em outubro.

Para marcar a inauguração do MG4, haverá na tarde desta quinta mesas-redondas sobre indústria criativa, cultura e inovação. Com transmissão ao vivo pelas redes sociais oficiais da Globo, os debates vão ter mediação de Pedro Bial e Aline Midlej.

Participam nomes como Andrucha Waddington, Caio Gullane, Manuela Dias, Mauro Mendonça Filho, Andrea Barata Ribeiro, Rodrigo Teixeira, George Moura e Luisa Lima, além dos neurocientistas Sidarta Ribeiro e Suzana Herculano-Houzel e do presidente do Hospital Israelita Albert Einstein, Sidney Klajner.

Por fim, haverá show de Caetano Veloso com os filhos Moreno, Zeca e Tom.

Números dos Estúdios Globo

  • Área total: 1,73 milhão de metros quadrados
  • Área total construída (incluindo os 3 novos estúdios): 192 mil metros quadrados
  • 13 estúdios de gravação, totalizando com 12,5 mil metros quadrados
  • 15 mil pessoas circulando diariamente

Números do Módulo de Gravação 4 (MG4), os 3 novos estúdios

  • 3 novos estúdios com 1,5 mil metros quadrados cada
  • 4,5 mil metros quadrados de área útil
  • 26 mil metros quadrados de área construída
  • Portas de 8m x 6m (as maiores da América do Sul), pesando 10 toneladas cada uma
  • Área externa de 4 mil metros quadrados para gravação integrada
  • 2 fossos cênicos para gravação contínua
  • 5 anos de projeto, com obra realizadas em 18 meses, entre 2018 e 2019
  • 500 profissionais envolvidos por mês, em média
  • Usina solar de 4,5 mil metros quadrados, com capacidade de geração de 1,05 MM KW no 1º ano
  • 700 empregos diretos durante a construção
  • 14 mil mudas plantadas
Inovação tecnológica

Os três novos estúdios do MG4 inaugurados nesta quinta foram concebidos para gravação em 4K e 4K HDR.

O 4K refere-se à chamada ultradefinição (UHD), que é quatro vezes superior ao HD. Já o 4K HDR tem imagens com mais contraste, brilho e definição nas cores. A opção por essas tecnologias também deve facilitar o processo de pós-produção.

Além disso, os estúdios têm equipamentos wireless (sem fio), ou seja, não há cabos em câmeras e microfones. Na prática, isso deve dar mais mobilidade às gravações.

O investimento tecnológico diz respeito, ainda, à transmissão dos conteúdos produzidos e gravados. Os novos estúdios dispõem de sistema de comunicação por protocolo IP (abreviação em inglês para Protocolo de Internet), que é mais rápido e tem maior capacidade de tráfego de dados.

Modelo de produção

Com os novos estúdios do MG4, foi desenvolvido um conceito novo de produção de dramaturgia. O objetivo é ampliar os recursos artísticos das novelas nestas três frentes:

  • criação
  • direção
  • fotografia

Cada um dos três estúdios tem 1,5 mil metros quadrados, totalizando 4,5 mil metros quadrados de área útil.

Os sets cenográficos são integrados, e o espaço permite que uma cena tenha continuidade, por exemplo, numa área externa de 4 mil metros quadrados do lado de fora dos estúdios. Outra possibilidade é a utilização de dois fossos cênicos que integram o complexo.

As portas dos estúdios também são consideradas um diferencial. Têm 8 metros de largura por 6 metros de altura, pesando dez toneladas cada uma. Foram fabricadas na Inglaterra e transportadas de navio ao Brasil.

Sustentabilidade e energia solar com telhado verde

Os novos estúdios têm 100% de energia obtida de fontes renováveis. O MG4 conta iluminação 100% a LED dentro e fora do complexo (para reduzir o consumo), ar-condicionado eficiente, planta de energia solar.

Os chamados “telhados verdes” dos três estúdios são cobertos por 5 mil metros quadrados de painéis solares, com placas para captação da energia solar que deve alimentar o funcionamento das instalações do complexo.

Há também reúso de água de chuva e de ar-condicionado, tratamento de 100% dos efluentes gerados (como água, esgoto e outros resíduos) e coleta seletiva de lixo.

Foi feito ainda o plantio de 14 mil novas mudas.